quinta-feira, 10 de novembro de 2016

“Quem Não For Batizado Será Condenado”

O batismo nas águas não é uma
condição para a salvação, porém,
aquele que sente prazer em ser
salvo procura cumprir tudo o que
foi determinado pelo seu Salvador.
Um cristão que não sente desejo
de se batizar precisa rever seus
conceitos sobre cristianismo e,
principalmente, se preocupar
seriamente com o futuro da sua
alma.
Marcos 16:16 - “Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.
    Esse versículo, na mente de alguns religiosos, tem sido a “chave do inferno” para aqueles que não são batizados nas águas. Com a ameaça da condenação, muitos líderes praticamente forçam pessoas ao batismo precipitadamente sem ensiná-las corretamente o significado desse ato. Devido a essa falta de sabedoria, o que temos visto é um número cada vez maior de pessoas que se dizem crentes envolvidas em escândalos e outras que acreditam que já estão salvas só porque passaram pelo batismo e possuem uma credencial de membro de alguma instituição religiosa.
    Antes de continuar é necessário frisar que alguns críticos afirmam que nesse versículo a palavra batismo não se refere ao batismo nas águas, mas sim ao que eles chamam de “batismo em Cristo”, o que seria o ato da conversão seguido de uma total transformação do novo convertido, usando como base Romanos 6:3-11; porém, seus argumentos não são suficientes para provar isso porque esse texto de Romanos se encaixa perfeitamente no significado do batismo nas águas. Voltando à nossa questão, essa afirmação de Jesus começa enfatizando a necessidade da fé nEle (At 16:31; 8:36,37; Jo 1:12; 3:15,16,36,40,47) e em seguida menciona o batismo passando a ideia de um complemento, uma oficialização desse ato de fé; na sequência ressalta que quem não crer será condenado destacando mais uma vez a necessidade da fé e seus benefícios (Mc 16:17,18) e não menciona mais o batismo, o que nos permite entender que ele não é um fator obrigatório para a salvação. Mas, apesar disso, sejamos coerentes: sendo o batismo parte da confissão de fé, ele deve ser praticado logo que possível - a não ser que haja algum impedimento (Lc 23:39-43) - e o novo crente precisa ter esse desejo, pois se não o tiver indica que não sente prazer em fazer parte do Corpo de Cristo, o que expressaria negligência para com aquilo que é sagrado (Lc 22:17-21; 1ª Co 11:23-26).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, seja ele crítico, elogioso, complementar ou simplesmente direcionado à esclarecer alguma dúvida.
Todos serão respondidos desde que estejam de acordo com o regulamento abaixo:
Não serão publicados comentários que contenham palavrões, ofensas, anúncios não autorizados, e/ou usuários anônimos.
Muito obrigado pela sua participação!

Obs.: Apenas respondemos quando percebemos que a pessoa realmente quer uma resposta, pois quando notamos que ela apenas quer arrumar confusão, simplesmente ignoramos.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.