sexta-feira, 25 de novembro de 2016

“Comuniqueis aos Santos as Vossas Necessidades”

Não é proibido ao crente pedir
ajuda em caso de necessidade;
porém, é obrigação da própria
Igreja - principalmente sua
liderança - é estar atenta e
prestar assistência social aos
necessitados que fazem parte
de sua congregação.
Rm 12:13a - “Comunicai com os santos nas suas necessidades [...]”
    Aparentemente essa é uma recomendação para que o crente comunique à Igreja quando estiver passando por necessidade financeira, mas em uma análise mais atenta da frase é possível perceber que se trata de uma advertência à Igreja - ­mais diretamente à sua liderança - para observar os necessitados na congregação e ajuda-los. O termo “comunicai”, usado nas traduções mais comuns, expressa a ideia de contato com os mesmos em seus momentos de dificuldades. De fato, a língua portuguesa parece ser um pouco confusa, principalmente porque com o passar do tempo certos termos vão se tornando fora de uso como, por exemplo, a expressão aqui usada “suas necessidades” que, em linguagem normal diríamos simplesmente “as necessidades deles”. No entanto nenhuma versão bíblica usa o termo “vossas necessidades”; por isso é importante estudar usando várias versões e ter atenção à sua forma de escrita. Vejamos esse versículo em algumas versões diferentes: Nova Tradução na Linguagem de Hoje - Repartam com os irmãos necessitados o que vocês têm -; Revista e Atualizada - Compartilhai as necessidades dos santos -; Tradução Livre do Grego - Acudi aos santos nas suas necessidades -; Nova Bíblia Viva - Quando os filhos de Deus estiverem em necessidades sejam vocês os primeiros a ajudá-los -; Nova Versão Internacional - Compartilhem o que vocês têm com os santos em suas necessidades -.
    Então não podemos pedir ajuda à Igreja? Não! Não se trata de uma proibição de pedir ajuda! Aliás, os crentes têm todo o direito de buscar auxílio em sua congregação - principalmente os envolvidos na Obra - (1ª Co 9:10-14). Mas o texto em questão é uma exortação à igreja quanto aos seus deveres tanto na prestação do culto como no uso dos dons espirituais (Rm 12:1,4,5), e também no cuidado para com os irmãos carentes (Rm 12:9,10). A atenção à assistência social é um dever da administração ministerial (At 6:2,3) já previsto desde a lei mosaica (Dt 24:14-22). Líderes atentos a essa causa não esperam seus liderados pedirem ajuda, pois eles mesmos procuram, identificam e resolvem o problema (2ª Co 9:1,2).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, seja ele crítico, elogioso, complementar ou simplesmente direcionado à esclarecer alguma dúvida.
Todos serão respondidos desde que estejam de acordo com o regulamento abaixo:
Não serão publicados comentários que contenham palavrões, ofensas, anúncios não autorizados, e/ou usuários anônimos.
Muito obrigado pela sua participação!

Obs.: Apenas respondemos quando percebemos que a pessoa realmente quer uma resposta, pois quando notamos que ela apenas quer arrumar confusão, simplesmente ignoramos.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.