sábado, 26 de novembro de 2016

“Onde Está o Espírito do Senhor, Aí Há Liberdade”

Liberdade no Espírito Santo não
é fazer o que quer como um
filho mimado que sempre vai
ter seus pais para defende-lo
independentemente do que
tenha feito; essa liberdade
consiste em estar livre da
condenação do mundo desde
que esteja em obediência aos
mandamentos divinos.
2ª Coríntios 3:17b - “[...] onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade.”
    Qual é a liberdade mencionada nesse texto? Muitos o usam para justificar seus atos de libertinagem, fraquezas, rebeldia e exageros naquilo que chamam de adoração. A pregação de um “evangelho anêmico” tem debilitado a saúde espiritual de várias pessoas que, sob o pretexto de liberdade, usando o título de cristãs, levam uma vida sem renúncia ao pecado pregando um inclusivismo sem transformação, um amor cego em cumplicidade com a iniquidade, uma compreensão desequilibrada que negligencia sua obrigação de corrigir qualquer tipo de erro, uma postura de condenadores contra aqueles que pregam a obediência ao verdadeiro Evangelho, e a mistura irracional de costumes nada sagradas ao culto prestado. Vejamos então o que é a real liberdade ensinada na Bíblia.
    O contexto desse capítulo fala sobre o modo de vida do cristão abordando seu testemunho dentro e fora da igreja (1ª Co 3:1-5); seu objetivo, na época, era mostrar aos judeus convertidos que, com o sacrifício de Cristo, a Lei que tinha a função de condenar havia passado a dar lugar à maravilhosa Graça divina (2ª Co 3:6-11); eles não mais estavam sob o véu da Lei que servia para “cobrir” a glória de Deus, pois agora o Espírito Santo está acessível aos que reconheceram Cristo como seu Salvador (2ª Co 3:12-18). Muitos haviam aderido ao Evangelho, mas não tinham perdido os antigos costumes, ou sejam, estavam presos à antiga Lei; não haviam compreendido o porquê do sacrifício na cruz. Porém, a ideia de liberdade causava neles uma certa confusão, tanto que, em outros pontos, as Escrituras alertam que nem tudo convém ao crente (1ª Co 6:12; 10:23), o qual não deve usar de sua liberdade para fazer tudo o que acha que é certo (Gl 5:13,16). Ser livre em Cristo não é estar livre de regras ou obrigações (Gl 5:16-26), mas sim não estar preso à rituais exigidos para a salvação (Hb 10:1-6) e nem à perdição do pecado (Rm 6:17,18; Ef 2:1-3,13).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, seja ele crítico, elogioso, complementar ou simplesmente direcionado à esclarecer alguma dúvida.
Todos serão respondidos desde que estejam de acordo com o regulamento abaixo:
Não serão publicados comentários que contenham palavrões, ofensas, anúncios não autorizados, e/ou usuários anônimos.
Muito obrigado pela sua participação!

Obs.: Apenas respondemos quando percebemos que a pessoa realmente quer uma resposta, pois quando notamos que ela apenas quer arrumar confusão, simplesmente ignoramos.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.