sábado, 19 de novembro de 2016

“Houve Festa no Inferno Quando Jesus Foi Crucificado”

O brado de Jesus na cruz dizendo
que estava tudo consumado não
foi um grito de agonia avisando
que estava morrendo, mas sim
uma expressão de vitória. A
crucificação não foi uma falha
na missão do Salvador, mas sim
a sua concretização, e Satanás
sabia muito bem disso. 
Mateus 16:21-23a - “[...] começou Jesus a mostrar aos seus discípulos que convinha ir a Jerusalém, e padecer muito dos anciãos, e dos principais dos sacerdotes, e dos escribas, e ser morto, e ressuscitar ao terceiro dia. 22E Pedro, tomando-o de parte, começou a repreendê-lo, dizendo: Senhor, tem compaixão de ti; de modo nenhum te acontecerá isso. 23Ele, porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás, [...]”
    Muitos pregadores têm empolgado o público gospel com a infundada teoria de que houve festa no inferno quando Jesus foi crucificado. Mas o que há de errado com isso? Primeiramente, a crucificação de Cristo foi o concretização da derrota de Satanás e, em segundo lugar, o inferno nem sequer foi inaugurado, assim sendo não pode ser a casa do Diabo como pensam alguns. Então, esclareçamos esses fatores à luz da Bíblia.
    Conforme descrito no texto bíblico aqui exposto, Satanás agia até por meio de pessoas próximas de Jesus numa tola tentativa de fazê-lo desistir da cruz. Isso porque ele sabia que esse sacrifício representava a vitória da Igreja sobre ele (Cl 2:13-15). Vários relatos mostram o quanto ele tentou impedi-lo de cumprir sua missão: após seu nascimento, por meio de Herodes, procurou mata-lo (Mt 2:1-3,16); o tentou achando que conseguiria faze-lo pecar (Mt 4:1-11); durante a própria crucificação, induziu pessoas a incitá-lo a descer da cruz (Mt 27:39-44). Se havia alguém que não tinha interesse nessa crucificação, esse alguém era Satanás, pois o mesmo já havia recebido uma “promessa” sobre ela lá no jardim do Éden (Gn 3:15). Resumindo, ele sabia que aquela morte não seria seu fim, pois sua ressurreição era certa e ela resultaria na grande vitória de todos aqueles que nEle cressem (Hb 2:14,15; Jo 3:16). Quanto ao inferno, ele será inaugurado no Juízo Final (Ap 19:20; 20:10); assim sendo, o Diabo e seus demônios não vivem lá, mas sim nas regiões celestiais (Ef 2:2; 6:12) - não confundir com o céu - pois eles são espíritos e precisam de um corpo para agir (Mt 12:43). A crucificação é motivo de festa sim, mas para nós e não para o inimigo; nem ele seria tão idiota pra comemorar a própria derrota.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, seja ele crítico, elogioso, complementar ou simplesmente direcionado à esclarecer alguma dúvida.
Todos serão respondidos desde que estejam de acordo com o regulamento abaixo:
Não serão publicados comentários que contenham palavrões, ofensas, anúncios não autorizados, e/ou usuários anônimos.
Muito obrigado pela sua participação!

Obs.: Apenas respondemos quando percebemos que a pessoa realmente quer uma resposta, pois quando notamos que ela apenas quer arrumar confusão, simplesmente ignoramos.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.