terça-feira, 29 de novembro de 2016

“Vós Tendes a Unção do Santo e Sabeis Tudo”

Recusa de conhecimento bíblico
não é sinal de unção espiritual,
mas sim de negligência e
desrespeito à Palavra daquEle a
quem se diz acreditar, amar,
adorar e respeitar.
1ª João 2:20 - “E vós tendes a unção do Santo e sabeis tudo.”
    A leitura superficial desse versículo é mais um prato cheio para quem não gosta de estudos bíblicos. Mas, calma! Antes de rasgar os livros teológicos, as revistas da EBD e talvez até a própria Bíblia, vamos conversar porque existe uma boa explicação para isso! Antes da explicação, vale lembrar a importância daquela regrinha básica: O contexto fala de quê? Por quê? Pra quem? Essas são apenas as principais perguntas que se deve fazer antes de uma interpretação de texto.
    O assunto desse capítulo da epístola trata de pecado e obediência aos mandamentos. Nesse ponto, o apóstolo João começa a alertar contra os falsos mestres, classificando-os como anticristos, os quais até chegaram a fazer parte da Igreja, mas não permaneceram nela (1ª Jo 2:18,19). O Santo que ele menciona é o próprio Espírito Santo - letra “S” maiúscula - (1ª Jo 2:20; Jo 14:26) e as expressões “unção” e “sabeis tudo” se referem ao dom do discernimento de espíritos (1ª Co 12:10c); tal exortação era apenas o reforço de uma informação que os crentes já tinham (1ª Jo 2:21; Rm 10:9); porque muitos falsos pregadores diziam que Jesus não era o Messias, então o alerta era para que os irmãos não caíssem em dúvida do conhecimento que haviam recebido como base de sua fé na promessa da salvação (1ª Jo 2:22-26; 1ª Jo 4:3; 2ª Jo 1:7-10); pois o ensinamento e a pregação da Palavra transmitem ao ouvinte que verdadeiramente a recebe uma testificação do próprio Espírito Santo que não o permite ser enganado (1ª Jo 2:27; At 5:3); a ordem era para que não dessem ouvidos a falsos ensinamentos não sendo assim condenados no dia da vinda do Senhor (1ª Jo 2:28,29; 1ª Jo 3:23). Dessa maneira, entendemos que quando ele diz que “não é necessário que ninguém vos ensine” está falando sobre discernimento espiritual: aquilo que o crente sente em seu coração e consegue diferenciar entre a verdade e a mentira (1ª Jo 3:23,24; 1ª Jo 4:1,2). Assim sendo, não se trata de uma proibição da busca por conhecimento (Os 4:6; Tg 1:5; Mc 12:24). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, seja ele crítico, elogioso, complementar ou simplesmente direcionado à esclarecer alguma dúvida.
Todos serão respondidos desde que estejam de acordo com o regulamento abaixo:
Não serão publicados comentários que contenham palavrões, ofensas, anúncios não autorizados, e/ou usuários anônimos.
Muito obrigado pela sua participação!

Obs.: Apenas respondemos quando percebemos que a pessoa realmente quer uma resposta, pois quando notamos que ela apenas quer arrumar confusão, simplesmente ignoramos.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.