terça-feira, 29 de novembro de 2016

“A Letra Mata”

Confundir a letra da Lei com a
letra da Bíblia é o que tem
mantido muitos cristãos na
escuridão da ignorância, assim
levando muitas pessoas à
prática de heresias que apenas
escandalizam o Evangelho. A
Palavra de Deus não mata
ninguém; o que mata mesmo é
a falta de conhecimento sobre
ela.
2ª Coríntios 3:6 - “o qual nos fez também capazes de ser ministros dum Novo Testamento, não da letra, mas do Espírito; porque a letra mata, e o Espírito vivifica.”
    Esse merece estar no topo da lista dos versículos mal interpretados; pois a partir do pensamento de que estudar a Bíblia leva à morte espiritual, outros versículos acabam também sendo mal interpretados. O não entendimento desse texto leva muitos a encarar a Teologia e até mesmo a Escola Bíblica Dominical como coisa desnecessária ou perigosa, pois estariam supervalorizando o conhecimento humano e diminuindo a “unção espiritual”. Quanta hipocrisia e ingenuidade! Se essas mesmas pessoas ouviram falar sobre Deus, Jesus e o Espírito Santo e agora são cristãs é porque alguém que estudou a Bíblia levou esse conhecimento à elas.
    Para entender o que significa “a letra mata” é preciso ler o contexto. Aqui Paulo ensinava a Igreja sobre a necessidade de que os judeus convertidos ao cristianismo se desprendessem da antiga Lei Mosaica (2ª Co 3:1-5); essa é a letra a que ele se refere - a Lei foi entregue à Moisés em letras gravadas em pedras -, ela foi dada para punir pecados enquanto que a Graça - o Espírito Santo - veio para dar vida (2ª Co 3:6; Gl 3:21-23); a Lei, embora manifestada gloriosamente, era transitória (2ª Co 3:7; Êx 34:28-35); a Graça, além de gloriosa, é permanente (2ª Co 3:8; Mt 28:18-20), e em vez de apenas apontar o pecado, oferece oportunidade de salvação (2ª Co 3:9; 2ª Co 4:16-18); não se pode comparar a antiga com a nova Aliança (2ª Co 3:10; Hb 7:11,12); os rituais feitos por sacerdotes humanos não eram perfeitos, mas o de Cristo tem poder para dar vida eterna (2ª Co 3:11; Hb 10:15-18); o Evangelho veio para resgatar e transformar vidas que pelos sacrifícios da Lei não podiam ser libertos da condenação (2ª Co 3:12-18; Hb 10:19-23). Resumindo, a expressão “a letra mata” é uma advertência aos legalistas presos às tradições religiosas e não uma ordem para não estudarmos as Escrituras Sagradas, as quais existem para a nossa vivificação espiritual (Jo 5:39; Mt 22:29; 2ª Tm 3:14-17; At 8:30,31).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, seja ele crítico, elogioso, complementar ou simplesmente direcionado à esclarecer alguma dúvida.
Todos serão respondidos desde que estejam de acordo com o regulamento abaixo:
Não serão publicados comentários que contenham palavrões, ofensas, anúncios não autorizados, e/ou usuários anônimos.
Muito obrigado pela sua participação!

Obs.: Apenas respondemos quando percebemos que a pessoa realmente quer uma resposta, pois quando notamos que ela apenas quer arrumar confusão, simplesmente ignoramos.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.