segunda-feira, 24 de outubro de 2016

“O Espírito Santo Não Fora Dado Porque Jesus Não Tinha Sido Glorificado”

O grande perigo dos equívocos
de interpretação está em
transformar em doutrina algo
que não condiz com a
realidade, que é o que
acontece nesse caso.
Glorificar ao Senhor
verbalmente é sim um ato
legítimo, porém, não é uma
condição para se receber o
Espírito Santo.
João 7:39b - “porque o Espírito Santo ainda não fora dado, por ainda Jesus não ter sido glorificado.”
    Pensa num versículo que os pregadores pentecostais adoram... é esse mesmo! Antes de continuar, preciso deixar claro que não tenho nada contra os pentecostais, inclusive sou um deles. Voltando ao versículo, o principal erro de alguns pregadores é interpretar o termo “glorificado” como uma expressão verbal na adoração, o que para muitos significa gritar, pular, gesticular e outras coisas mais, as quais, embora não sejam necessariamente proibidas, apenas demonstram estado de emocionalismo e nem sempre a presença de Deus; pois é sim possível sentirmos alegria espiritual sem esboçarmos qualquer reação que altere nosso comportamento. Há os que digam que não conseguem se controlar, mas a Bíblia ensina o contrário (1ª Co 14:26-39; Rm 12:1). Por essa falha de interpretação, esses pregadores costumam também associar esse versículo ao batismo com o Espírito Santo, dizendo que para recebe-lo é preciso repetir persistentemente “glória, glória, glória” e outros termos de adoração.
    É necessário entender que a palavra “glorificado” se refere à crucificação de Cristo: sua volta para o céu ressuscitado num corpo glorioso; o Espírito Santo só viria depois que Ele fosse (Jo 16:7). Diferente de receber o Espírito Santo, o que ocorre com a conversão (Jo 16:8-14; Gl 5:22), o batismo com o Espírito Santo, que é evidenciado pelo falar em línguas (At 2:1-4; Mc 16:17; 1ª Co 12:10,30) - embora muitos não creiam porque nunca tiveram essa experiência -, não depende da exaltação verbal, e sim de sua comunhão com Ele (Ef 1:12,13). Então não pense que vai receber alguma unção espiritual quando o pregador disser: “É só dar glória, vaso!”. A glorificação por meio de expressões verbais é um costume sim saudável das igrejas pentecostais; o que se reprova aí é quando ocorrem alguns exageros cometidos por pessoas incentivadas pelos que deveriam ensinar, os quais acabam por escandalizar o Evangelho (1ª Co 14:23).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, seja ele crítico, elogioso, complementar ou simplesmente direcionado à esclarecer alguma dúvida.
Todos serão respondidos desde que estejam de acordo com o regulamento abaixo:
Não serão publicados comentários que contenham palavrões, ofensas, anúncios não autorizados, e/ou usuários anônimos.
Muito obrigado pela sua participação!

Obs.: Apenas respondemos quando percebemos que a pessoa realmente quer uma resposta, pois quando notamos que ela apenas quer arrumar confusão, simplesmente ignoramos.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.