sexta-feira, 30 de setembro de 2011

"Quem não vem por amor vem pela dor"

As maiores garantias de
salvação não são a
misericórdia e nem as
promessas divinas, mas
sim o arrependimento, a
transformação e a
obediência, pois o próprio 

homem pode colocar tudo 
a perder, desistindo 
daquilo que Deus tem 
para ele
    Que bom, não é mesmo? Então quer dizer que todo mundo vai ser salvo, né? Quem dera isso fosse verdade! Se fosse assim, todos os infiéis só teriam que passar por um período de sofrimento e depois alcançariam a salvação. Aonde será que arrumaram base bíblica para fazerem uma afirmação tão descabida quanto essa? Imagino eu que muitos raciocinam dessa forma se referindo às pessoas que têm um chamado ou um dom dado por Deus, mas se desviaram de seu caminho. Há uma linha de pensamento que diz que todos aqueles que pertencem ao Senhor voltarão a Ele de uma maneira ou de outra, mas não é isso que a Bíblia ensina. O que aprendemos pelas Escrituras Sagradas é que a escolha está em nós (Dt 30:19); tudo o que construímos em nossa caminhada espiritual pode ser perdido em um simples ato de pecado (Gl 6:7-9); e até mesmo aqueles que são poderosamente usados através de seus dons, por sua negligência, podem também ser condenados (Mt 7:21-23). Portanto, dizer que quem não vem por amor vem pela dor passa para aqueles que amam uma pessoa desviada ou descrente, a falsa idéia de que ela será salva de qualquer maneira. Não podemos esperar que todos os infiéis alcancem a graça de serem colocados num leito de dor, numa provação financeira, numa desilusão sentimental ou em qualquer outro tipo de dificuldade para se achegar a Deus, devemos é interceder e evangelizar essas vidas para que elas alcancem a misericórdia divina, ao invés de ficarmos acomodados esperando pelo que normalmente chamamos de “tempo de Deus”. Nem sempre a dor leva à conversão, pois quantos não desceram à sepultura hoje sem terem se reconciliado com o Senhor sendo que sofreram bastante antes da morte? É preciso se converter enquanto é tempo, porque o sofrimento nem sempre resulta em arrependimento (Mt 26:14,15; 27:3-5[1]).



[1]Judas: Na Bíblia existem sete Judas: 1- Iscariotes, escolhido por Jesus para ser apóstolo (Mt 10:4), sendo o tesoureiro do grupo (Jo 12:6). Traiu a Jesus (Mt 26:47-49) e, depois, enforcou-se (Mt 27:3-5; At 1:16-19). 2- Irmão de Jesus (Mt 13:55) e provável autor da carta que leva seu nome (Epístola de Judas). 3- Apóstolo, filho de Tiago, também chamado de Tadeu (Mt 10:3; Lc 6:16). 4- Cristão de Damasco, em cuja casa Paulo se hospedou, após sua conversão (At 9:11). 5- Cristão que se destacou na igreja de Jerusalém, também chamado de Barsabás (At 15:22-32). 6- O Galileu, um revolucionário (At 5:37). 7- Macabeu, chefe da revolta dos macabeus (Sua história está registrada nos livro apócrifos 1º e 2ºMacabeus).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, seja ele crítico, elogioso, complementar ou simplesmente direcionado à esclarecer alguma dúvida.
Todos serão respondidos desde que estejam de acordo com o regulamento abaixo:
Não serão publicados comentários que contenham palavrões, ofensas, anúncios não autorizados, e/ou usuários anônimos.
Muito obrigado pela sua participação!

Obs.: Apenas respondemos quando percebemos que a pessoa realmente quer uma resposta, pois quando notamos que ela apenas quer arrumar confusão, simplesmente ignoramos.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.