quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Como devemos orar?

Orar não é cumprir um 
ritual, mas sim falar 
com Deus usando 
palavras que saem do 
fundo do teu coração
    Para nós, crentes, a maior maravilha é saber que não somos apenas servos do Senhor, mas que temos também uma comunicação direta com Ele, o Criador do universo e Salvador da humanidade. Realmente, Deus nos conhece e sabe de todas as coisas, mas a oração não é uma mera petição aonde listamos todas as nossas necessidades e sim uma forma de nós mesmos podermos sentir que Ele está a nossa volta, adorando-o e edificando a nossa vida espiritual. A oração também é necessária para demonstrarmos gratidão ao Pai Celestial, obtermos dons espirituais, alcançarmos forças para resistir ao pecado, preenchermos o vazio da alma e, também, é claro, conseguirmos provisão para as nossas necessidades materiais, físicas e sentimentais. Não importa quais sejam os teus problemas, a resposta para tudo é simplesmente orar!
Como um bom pai se preocupa
em ensinar coisas boas e úteis
aos seus filhos, o Nosso grande
Mestre se preocupou em nos 

ensinar a orar
    Em Mateus 6:5-13, Jesus nos ensina o seguinte: 5E, quando orares, não sejas como os hipócritas[1], pois se comprazem[2] em orar em pé nas sinagogas[3] e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão[4]6Mas tu, quando
orares, entra no teu aposento[5] e, fechando a tua porta, ora a teu Pai, que vê o que está oculto; e teu Pai, que vê o que está oculto, te recompensará. 7E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios[6], que pensam que, por muito falarem, serão ouvidos. 8Não vos assemelheis, pois, a eles, porque vosso Pai sabe o que vos é necessário antes de vós lho pedirdes. 9Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome. 10Venha o teu Reino. Seja feita a tua vontade, tanto na terra como no céu. 11O pão nosso de cada dia dá-nos hoje. 12Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores. 13E não nos induzas[7] à tentação[8], mas livra-nos do mal; porque teu é o Reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém[9]! Se o próprio Jesus se preocupou em nos ensinar a orar é porque a oração é realmente algo de extrema importância, e totalmente indispensável, para termos comunhão e mantermos contato com Jeová. Vejamos então, à luz da Bíblia, algumas regras práticas para nossas orações serem ouvidas por Deus: 
Em nossa vida cotidiana sempre
conseguimos reservar um tempo
pra tudo. E quanto tempo você
tem conseguido reservar para
Deus?
Mt 6:5A oração tem que ser feita com humildade, pois Ele não recebe oração de hipócritas (Jo 9:31); 
Mt 6:6É necessário entender que a recompensa vem de Deus e não dos homens (At 9:40-43[10] [11] [12]); 
Mt 6:7Ele não se agrada de orações decoradas, é preciso orar sinceramente com o sentimento que venha realmente do coração (Tg 4:2,3[13]); 
Mt 6:8Devemos lembrar que não estamos falando com qualquer um, e sim com Aquele que tudo criou e tudo sabe (Lc 11:9-13); 
Mt 6:9A melhor forma de começar uma oração é agradecendo e exaltando o nome de Deus (Sl 22:23-25[14]); 
Mt 6:10Por mais que tenhamos necessidades e desejos, o que deve prevalecer é a vontade de Deus (Mc 14:35,36[15]); 
Mt 6:11Também não devemos pedir mais do que o necessário, porque devemos confiar que Ele é quem nos sustenta (Pr 30:7-9); 
Mt 6:12E nunca podemos nos esquecer de lhe pedir perdão pelos nossos pecados e ainda de perdoar até aqueles que não nos amam (Mt 6:14,15); 
Mt 6:13E sempre pedir que ele nos livre do maligno (Jo 17:15).
Como estamos nos apresentando
diante do Senhor? Com sincera
reverência ou com falsa
aparência?
    E ainda não podemos esquecer de algo muito importante: Toda oração que fazemos é dirigida à Deus, pois é Ele quem nos ouve; não temos que nos preocupar se sabemos usar uma linguagem perfeita ou não, pois é o Espírito Santo quem intercede por nós porque não sabemos orar como convém; e finalizar cada oração em nome de Jesus, pois foi através de seu sacrifício que tivemos acesso direto ao Pai, e Ele é o nosso único Salvador e também mediador diante Dele. E jamais nos esqueçamos disso: Por mais difícil que seja a nossa vida cotidiana, e mesmo que não consigamos ver saída para os nossos problemas, “não há nada impossível para Deus”, e tudo o que lhe pedirmos, em nome de seu Filho, crendo, receberemos! “Portanto, orai sem cessar!”


[1]Hipocrisia: Manifestação de fingidas virtudes. Fingimento, falsidade.
[2]Comprazer: Agradar alguém. Fazer a vontade.
[3]Sinagoga: Templo dos israelitas. Assembléia (reunião) religiosa de judeus.
[4]Galardão: Recompensa, prêmio.
[5]Aposento: Casa de residência, moradia, hospedagem. Compartimento de casa, especialmente quarto de dormir.
[6]Gentio: Qualquer povo fora de Israel. Quem segue o paganismo. Quem não é civilizado. Grande quantidade de gente.
[7]Induzir: Persuadir à prática de alguma coisa; aconselhar, instigar. Causar, incutir, inspirar.
[8]Tentação: Atração para fazer o mal por esperança de obter prazer ou lucro. Pode vir do Tentador (Gn 3:1-5 ) ou de dentro do ser humano (Tg 1.14-15).
[9]Amém: Palavra hebraica que quer dizer "é assim" ou "assim seja". Também pode ser traduzida por "certamente", "de fato", "com certeza"  (Dt 27.15). É usada como um título para Cristo, que é a garantia de que Deus cumprirá as promessas que fez ao seu povo  (Ap 3.14).
[10]Notório: Conhecido de todos.
[11]Jope: Antigo porto marítimo cercado de muralhas, localizado 56 km a noroeste de Jerusalém em território filisteu, mas que pertencia à tribo de Dã (Js 19.46). É também o porto aonde o profeta Jonas embarcou num navio para Társis tentando fugir de Deus.
[12]Curtidor: Aquele que trabalha na preparação de couro.
[13]Deleite: Prazer, delícia, gosto, regalo.
[14]Abominação: Repulsa de qualquer ato ou pensamento contrário à moral ou ao bom senso. Tudo o que é abominável. Falsa religião, idolatria, superstição.  Por vezes, significa ídolo na Bíblia.
[15]Cálice: Linguagem figurada que representa uma porção ou experiência de alguém, seja prazenteira ou adversa. Designações divinas, sejam favoráveis ou desfavoráveis. Comparável a um cálice que Deus apresenta a alguém para beber: tanto de prosperidade, como de adversidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não serão publicados comentários com os seguintes conteúdos:
- Palavrões;
- Ofensas;
- Anúncios não autorizados;
- Usuários anônimos.

Postar um comentário

Seguidores