quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Contrapondo a Arrogância Com a Humildade

Estudo Bíblico Baseado na Escola Bíblica Dominical da CPAD | 4º Trimestre de 2013 - Provérbios e Eclesiastes - Lição 7 | Jonas M. Olímpio

Os arrogantes, geralmente, não
têm capacidade para ouvir,
entender e nem aceitar um
conselho por se acharem
superiores a todos; já os
humildes, valorizam cada
opinião que possa ser útil, e
é isso que os faz prosperar e
ser exaltados em tudo o
quanto fazem
TEXTO ÁUREO
Pr 16:18 - "A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda."

VERDADE PRÁTICA
    A humildade é uma virtude que deve ser zelosamente cultivada, pois a arrogância leva à destruição e à morte eterna.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Provérbios 8:13-21

INTRODUÇÃO
  • Para se ter uma boa convivência com todos a sua volta é necessário ser humilde, honroso e corajoso; pessoas sem essas virtudes não são respeitadas, não têm crédito e não são valorizadas em seu meio de convivência.
  • Toda a Bíblia, principalmente o livro de Provérbios, mostra com grande clareza as diferenças expondo as vantagens dos humildes e as desvantagens dos arrogantes.
  • Aos nossos olhos, geralmente, acreditamos estar sempre certos; mas será que estamos mesmo conseguindo combater a arrogância, que é natural do ser humano, e preservar a humildade, a qual precisa ser cultivada no dia-a-dia?
  • Pessoas arrogantes, por serem desleais e agirem com perversidade, não conseguem viver em paz, ao passo que as humildes, por saberem agir com sabedoria, são valorizados por sua sinceridade (Pr 11:1-4).

I - O SÁBIO VERSUS O INSENSATO
1. Sabedoria e humildade
  • Tanto para combater os arrogantes quanto para não ser uma pessoa arrogante o segredo é buscar e praticar a humildade e a sabedoria.
  • Pessoas humildes e sábias sempre têm a resposta certa e conseguem agir com equilíbrio em cada situação.
  • Como servos de Deus devemos constantemente lhe pedir que seu Espírito esteja sobre nós, dando-nos discernimento e sabedoria, pois é dessa forma que, além de nunca sermos enganados, sempre teremos uma resposta inteligente e pacífica para os ignorantes.
  • Nenhum bem material possui maior valor do que a sabedoria, pois sendo sábios teremos prudência para valorizar e preservar aquilo que conquistamos (Pr 16:16).

2. Insensatez, arrogância e altivez
  • O arrogante aparenta não ter responsabilidade e nem noção do mal que está fazendo aos outros e a si mesmo; pois suas atitudes somente demonstram as piores qualidades de um ser humano.
  • Além de ser uma pessoa inconveniente e indesejável, suas ações inconsequentes o levam a ser visto como incompetente e indigno de confiança.
  • Esse tipo de indivíduo só pensa no presente e trata as pessoas de uma forma como se nunca pudesse vir a precisar delas no dia de amanhã.
  • Há pessoas que não podem receber ajuda, pois se tornam um fardo pesado não querendo mudar seu modo de viver (Pr 26:10,11).

II - O JUSTO VERSUS O INJUSTO
1. Justiça e humildade

  • Não há como ser justo e arrogante e nem como ser injusto e humilde; pois a maldade e a bondade não podem caminhar juntas.
  • Salomão deu um grande exemplo de humildade pedindo a Deus que lhe desse sabedoria invés de riquezas; essa atitude, que demonstrou sua preocupação em ser justo para com o povo, foi o que lhe permitiu ter um reinado abençoado.
  • Podemos reconhecer a humildade em alguém por meio de suas atitudes: a prática do amor e o desprendimento das coisas materiais são algumas de suas virtudes.
  • A prática da injustiça é uma clara demonstração da falta de confiança em Deus; sua incredulidade o leva a atitudes indevidas, as quais o levarão à ruína (Pr 29:24,25).

2. Injustiça e arrogância
  • Pessoas arrogantes não são apenas ignorantes ou mal-educadas, pois geralmente costumam ser também injustas por não gostarem de ouvir ninguém e jamais aceitarem conselhos nunca admitindo estarem erradas.
  • O arrogante se considera sábio por si mesmo, e sempre enxerga e condena as falhas alheias sem olhar para os próprios erros.
  • Para ser humilde é necessário aceitar ser afligido, oprimido e humilhado; por essa razão, pessoas que não receberam verdadeiramente o Espírito Santo, não conseguem deixar sua antiga personalidade arrogante.
  • Pessoas justas e humildes sabem que a justiça vem de Deus e não se conformam com o mundo tendo íntima amizade com o ímpio; ao contrário disso, sua postura cristã incomoda os incrédulos (Pr 29:26,27).

III - O RICO VERSUS O POBRE
1. Riqueza e arrogância

  • Riqueza ou pobreza não são "termômetro" para se medir a espiritualidade de alguém, pois para o estado material de cada um de nós existe uma razão em particular.
  • Deus condena sim ricos desonestos e pobres que vivem uma falsa aparência de humildade, e também salva ricos que praticam a justiça e pobres que vivem de acordo com a sua vontade.
  • De fato, é incontestável que os ricos estão correndo maior risco de condenação, pois pouquíssimas pessoas conseguem possuir muito dinheiro sem deixar seu coração se apegar a ele.
  • Uma das maiores diferenças entre o rico e o pobre é a maneira de se expressar; por isso, independentemente da posição em que se encontra, é importante que a pessoa aprenda a tratar a todos com respeito (Pr 18:23).

2. Pobreza e humildade
  • Nem todos os pobres estão nessa situação por preguiça ou falta de esforço, mas muitos não prosperam devido as próprias condições econômicas da região em que vivem ou por falta de boas oportunidades.
  • A razão de a Bíblia demonstrar um certo favorecimento aos pobres é o fato de muitas das pessoas mais sofredoras geralmente serem mais sinceras e se aproximarem mais de Deus.
  • Aqueles que conseguem viver de forma honesta e humilde mesmo não tendo boas condições financeiras agradam muito a Deus; porém, isso não descarta a necessidade de que ele se converta e viva sabiamente de acordo com os princípios bíblicos.
  • Embora os pobres estejam mais próximos da humildade, não é a pobreza e nem a riqueza que faz a diferença, mas o temor a Deus, o qual nos dá sabedoria para andarmos no caminho certo (Pr 28:5,6).

IV - O PRÍNCIPE VERSUS O ESCRAVO
1. Realeza: arrogância e humildade

  • Salomão sabia que para governar uma tão grande nação como Israel não bastava ter autoridade e riqueza, por isso teve a sensatez de pedir sabedoria a Deus.
  • A arrogância daqueles que estão no poder sufoca o povo, pois tais homens não temem ao Senhor e aplicam à nação leis que apenas favorecem à elite dominante tratando os pobres como verdadeiros escravos.
  • O motivo de muitos governantes fracassarem em seus projetos é a falta de sabedoria e direção de Deus em seu governo; por essa razão, conforme nos ensina 2ª Timóteo 1,2, nós crentes temos o dever de orar por nossos líderes políticos.
  • O segredo de uma liderança de sucesso é agir com justiça e humildade; pois quem aplica os princípios divinos em sua forma de trabalho ganha confiança e respeito dos seus liderados, tornando-se agradável e desejável naquela função (Pr 29:14).

2. Escravidão: humildade e realeza
  • Na época da monarquia existia também a escravidão. Haviam escravos que serviam aos reis e outros que serviam aos ricos ou às famílias mais favorecidas financeiramente. Eles não tinham muitos direitos e, desde cedo, tinham que aprender o valor da humildade, caso contrário não conseguiriam sobreviver nessa condição.
  • A Bíblia mostra histórias como a de José do Egito e Jeroboão, que mesmo sendo servos, por sua humildade e esforço acabaram sendo governantes nos reinos em que viviam.
  • O poder é para poucos, pois muitos são os líderes que caem porque quando começam a sentir o gosto do poder, pois isso lhes sobe à cabeça e eles perdem a humildade agindo com arrogância para com aqueles que antes, muitas vezes, eram seus amigos e até os ajudaram a chegar nesse nível mais alto.
  • A justiça divina é infalível e não permite que os arrogantes prevaleçam, enquanto que os humildes, por mais que sofram, se se mantiverem dessa forma, alcançarão seu dia de glória (Pr 29:23).

CONCLUSÃO
  • Existe um verdadeiro abismo entre os arrogantes e os humildes; não há como os dois conviverem lado a lado. Os que servem a Deus não se devem deixar ser influenciados, mas perseverar em influenciar os infiéis.
  • A arrogância é condenada por Deus, mas isso não significa que devemos odiar ou abandonar os arrogantes, pois eles precisam de ajuda; mas somente crentes humildes conseguem desconsiderar as afrontas e estender as mãos aos seus ofensores.
  • A humildade não é um estado naturalmente contínuo no indivíduo, por isso deve ser cuidadosamente cultivada a cada momento de sua vida; pois há um grande risco, de que por qualquer motivo, o humilde se torne ou venha a agir com arrogância.
  • A exaltação tem que vir de Deus e não de nós mesmos, sendo assim devemos nos manter humildes conforme a sua vontade (Tg 4:10).

DICIONÁRIO
Altivez: Qualidade do que é altivo (alto, elevado. Nobre, magnânimo. Orgulhoso, arrogante).
Arrogância: Altivez, insolência, orgulho, presunção.
Besteiro: Soldado que atirava com besta (pronuncia-se bésta), arma com que se atiravam pedras ou flechas. Na época medieval, geralmente, envenenavam as setas com helleboro, ou varatro negro, vulgarmente chamado de "erva dos besteiros".
Contrapor: Fazer comparação mostrando a diferença entre objetos ou situações.
Escravo: Pessoa que não tem liberdade por estar dominada por outra pessoa. Nos tempos bíblicos havia escravidão em toda parte. Entre os israelitas os escravos eram bem tratados e tinham a oportunidade de comprar a sua liberdade (Êx 21:5; Lv 25:47-55). Um israelita podia chegar a ser escravo por não poder pagar as suas dívidas (Lv 25:39), por haver roubado e não poder restituir o que roubou (Êx 22:2-3) ou por ter nascido de pais escravos (Êx 21:4). A mensagem do amor de Cristo fez com que a escravidão acabasse nos países cristãos (Ef 6:5-9; Gl 3:28). 
Estigmatizar: Marcar com ferrete ou sinal infamante. Assinalar com cicatrizes ou manchas. Em sentido moral significa censurar.
Humildade: Virtude com que manifestamos o sentimento de nossa fraqueza. Modéstia. Pobreza. Demonstração de respeito, de submissão. Inferioridade.
Indolência: Qualidade de indolente. Preguiça. Negligência.
Insensatez: Qualidade de insensato (falto de senso. Contrário ao bom senso e à razão).
Ócio: Preguiça. Descanso, folga do trabalho.
Preceder: Estar adiante de. Vir antes de.
Prepotência: Abuso do poder ou da autoridade; opressão, tirania, despotismo.
Soberba: Manifestação ridícula e arrogante de um orgulho às vezes ilegítimo. Altivez, arrogância, sobrançaria. Orgulho, presunção. Ao contrário de humildade.

Estudo Bíblico Baseado na Escola Bíblica Dominical da CPAD | 4º Trimestre de 2013 - Provérbios e Eclesiastes - Lição 7 | Jonas M. Olímpio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, seja ele crítico, elogioso, complementar ou simplesmente direcionado à esclarecer alguma dúvida.
Todos serão respondidos desde que estejam de acordo com o regulamento abaixo:
Não serão publicados comentários que contenham palavrões, ofensas, anúncios não autorizados, e/ou usuários anônimos.
Muito obrigado pela sua participação!

Obs.: Apenas respondemos quando percebemos que a pessoa realmente quer uma resposta, pois quando notamos que ela apenas quer arrumar confusão, simplesmente ignoramos.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.