terça-feira, 30 de abril de 2013

Conflitos na Família

Estudo Bíblico Baseado na Escola Bíblica Dominical da CPAD   |  2º Trimestre de 2013 -  A Família Cristã no Século XXI - Lição 5  |  Jonas M. Olímpio

Apaziguar conflitos familiares é
papel da Igreja, pois obreiros fiéis
não aceitam a destruição dos lares
TEXTO ÁUREO
    “Eu, porém, olharei para o SENHOR; esperarei no Deus da minha salvação; o meu Deus me ouvirá (Mq 7:7).

VERDADE PRÁTICA
    Se buscarmos a graça de Deus e exercermos o amor que Ele nos concedeu, podermos resolver todos os conflitos que surgirem em nossa família.

PALAVRA-CHAVE
    Conflito: Embate, discussão acompanhada de injúrias e ameaças; desavença.

OBJETIVOS
Após esta aula, o teu aluno deverá ser capaz de:
Elencar alguns fatores que podem gerar conflitos entre os cônjuges.
Analisar os resultados das atividades profissionais dos pais.
Compreender a importância da fidelidade conjugal no casamento.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Efésios 5:22-30
22 - Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como ao Senhor;
23 - Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo.
24 - De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seus maridos.
25 - Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela,
26 - Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra,
27 - Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.
28 - Assim devem os maridos amar as suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo.
29 - Porque nunca ninguém odiou a sua própria carne; antes a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja;
30 - Porque somos membros do seu corpo, da sua carne, e dos seus ossos.
   
INTRODUÇÃO
·         Quais são os principais conflitos vivenciados pela família na atualidade? Como podemos vencê-los?
·         O primeiro conflito familiar registrado pela Bíblia ocorreu entre dois filhos de Adão e Eva - Caim e Abel -: ele foi gerado pela inveja e resultou em homicídio.
·         O pecado originou sentimentos malignos tão fortes que superaram o amor familiar e levaram a destruição e a morte até mesmo para dentro de lares criados por Deus.
·         Os problemas de família são causados por sentimentos humanos de origem maligna; por isso, é de extrema importância que apresentemos nosso lar ao Senhor, pois somente assim o pecado não conseguirá matar o bom relacionamento entre os cônjuges e entre os pais e os pais e os filhos:
Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte.
(Tg 1:15)

I - DESENTENDIMENTO ENTRE OS CÔNJUGES
1. Temperamentos diferentes
·         Muitos lares, a começar pelos casamentos, estão sendo totalmente destruídos pelo forte temperamento de um ou de ambos os cônjuges que se deixam dominar pela raiva e pelo orgulho e, por um impulso de momento, colocam tudo a perder.
·         O temperamento é o principal responsável pela grande maioria dos conflitos familiares, pois quase todos os problemas poderiam ser resolvidos se os envolvidos tivessem domínio sobre suas próprias atitudes.
·         A psicologia afirma que o temperamento é hereditário, ou seja: ele não se origina na pessoa, mas já nasce com ela e é desenvolvido de forma inconsciente.
·         Isso explica a semelhança - ainda que em níveis variáveis - de comportamento entre pais e filhos: porém, quando o temperamento do pai ou da mãe é ruim, isso não obriga o filho a também ser ruim apesar de ter nascido com essa tendência, porque se o amor e a sabedoria desenvolvidos em seu coração forem maiores, inevitavelmente, ele exercerá muito mais domínio sobre suas reações e atitudes.
·         Ter sido gerado e criado por pais de temperamento ruim não é desculpa para o crente ser da mesma forma, pois a partir do momento que nos entregamos a Cristo, passamos a ser filhos de Deus e, dessa forma, o nosso temperamento deve ser igual ao dEle; é aí que descobrimos se realmente nascemos de novo:
Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis. 14Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus."
(Rm 8:13,14)

Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados;"
 (Ef 5:1)

2. Fatores que trazem conflitos
·         Satanás é tão astuto que faz uso de coisas mínimas para causar a separação desestruturação de uma família e a separação do casal, conseguindo, muitas vezes, provocar até mesmo tragédias de grandes proporções.
·         O caráter destemperado de um cônjuge pode se manifestar de várias formas, das quais as mais comuns são:
a)      Falta de confiança: ciúmes descontrolados e a falta de diálogo sobre o assunto podem destruir um casamento. A bíblia firma que aonde existe amor existe verdade e confiança; para se obter um amor verdadeiro é necessário entregar seu relacionamento nas mãos do Senhor e confiar nEle sabendo que o amor divino produz fidelidade e sinceridade em sua vida trazendo paz em seu coração. Um casal direcionado por Deus age de comum acordo e não existe segredo entre ele.
b)      Tratamento grosseiro: a falta de paciência e a desinteligência para compreender seu parceiro são um verdadeiro barril de pólvora, pois não há quem aguente ser maltratado por muito tempo sem esboçar nenhuma reação. Quem, por instinto próprio, não consegue agir com calma quando desagradado em algo ou quando deseja alguma coisa de seu cônjuge e não a consegue, deve buscar perseverantemente a presença de Deus pedindo autocontrole e sabedoria para responder com mansidão tendo sempre uma palavra branda para aquele que o ofende.
c)       Dívidas: o descontrole financeiro é um dos piores inimigos da convivência conjugal, pois ele afeta diretamente o padrão de vida da família causando desconforto social, queda moral, redução da qualidade alimentar, aumento de problemas de saúde por falta de condições de tratamentos adequados, perdas no nível da educação dos filhos e insegurança em relação ao futuro. Para evitar isso, o aconselhável é que o marido seja transparente em relação a sua renda mensal e permita à mulher ajudá-lo no controle dos gastos; ela, por sua vez, independente de trabalhar ou não, deve controlar seus impulsos consumistas gastando apenas o necessário mostrando a ele o quanto o ama não desperdiçando aquilo que ele ganha com o suor do seu rosto.
d)      Infidelidade: Qualquer ato de traição, geralmente, provoca terríveis conflitos e leva à separação. As maiores vítimas da consequência desse abominável pecado são sempre as crianças que não vão mais ter a alegria de possuírem a figura do pai e da mãe juntos dentro de casa. O cônjuge traído, muitas vezes, entra em depressão e o traidor acaba sendo abandonado pela pessoa que o seduziu e ele perde o respeito e a paz espiritual acabando na solidão, porque, biblicamente, ele não tem direito a um segundo casamento e o seu cônjuge não tem a obrigação de aceitá-lo de volta. Para se evitar isso, somente com muita vigilância e oração, pedindo sempre a graça de Deus para resistir as tentações e valorizar mais a família que o Senhor lhe deu.
·         Em Romanos 12:21 somos ensinados a não nos deixar vencer pelo mal, mas a vencer o mal com o bem; essa regra aplica-se perfeitamente dentro do lar, pois pessoas que têm a maravilhosa virtude do amor conseguem entender que tornar o mal por mal apenas aumenta os conflitos.
·         Uma das melhores formas de se evitar conflitos em momentos tensos é ter calma suficiente para responder carinhosamente no momento em que a pessoa estiver esperando uma palavra dura; a sabedoria faz muita diferença entre a solução e a destruição:
A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira. 2A língua dos sábios adorna a sabedoria, mas a boca dos tolos derrama a estultícia[1].
(Pr 15:1,2)

1) Dentre os motivos dos conflitos familiares, qual se destaca?
R.) O temperamento.

2) Cite pelo menos três fatores que trazem conflitos.
R.) Falta de confiança, tratamento grosseiro e dívidas.

II - ATIVIDADES PROFISSIONAIS DOS PAIS
1. A mulher no mercado de trabalho
·         As dificuldades financeiras que têm impossibilitado à maioria dos homens de garantirem sozinhos o sustento da família estão levando cada vez mais mulheres ao mercado de trabalho; nos dias atuais, elas atuam em áreas que antes eram exclusivamente masculinas como, por exemplo: transportes, segurança, construção civil e administração.
·         Mas essa “independência” feminina também tem o seu lado negativo e, em muitos casos, chega a provocar conflitos na família, pois algumas mulheres deixam de respeitar o marido como chefe da casa e passam a ser insubmissas a ele.
·         Muitos esposos também não aceitam que elas trabalhem fora por ciúmes, orgulho, medo de que elas não consigam cumprir as tarefas de casa e que relaxem no cuidado com os filhos;
·         Quando a situação chega a esse ponto, o melhor a fazer é dialogar bastante para entrar num acordo sobre se há realmente necessidade de ela ter um emprego e, caso haja, qual é a melhor maneira para isso ser feito sem que ocorram atritos entre eles.
·         Ultimamente, devido a isso, tem também aumentado muito o número de mulheres que adoecem com enfermidades ligadas ao stress, as quais atingem o coração e podem levá-las à uma morte precoce.
·         Em Provérbios 31:10-31, as Escrituras Sagradas nos ensinam que a mulher virtuosa, mesmo tendo marido, pode sim trabalhar fora para ajudar no sustento da família, porém deve estar atenta às prioridades de dentro da casa. O texto destaca ainda que a beleza e a formosura são enganosas vaidades e que a sua principal virtude é temer ao Senhor:
Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede ao de rubis. 13Busca lã e linho, e trabalha de boa vontade com suas mãos. 15Levanta-se, mesmo à noite, para dar de comer aos da casa, e distribuir a tarefa das servas. 16Examina uma propriedade e adquire-a; planta uma vinha com o fruto de suas mãos. 27Está atenta ao andamento da casa, e não come o pão da preguiça. 30Enganosa é a beleza e vã a formosura, mas a mulher que teme ao SENHOR, essa sim será louvada."
 (Pr 31:10,13,15,16,27,30)

2. A ausência dos pais prejudica a criação dos filhos
·         Devido à correria de trabalhos e estudos, muitos pais não têm dado a devida atenção aos filhos, os quais crescem desorientados diante das inúmeras influências que surgem em sua frente.
·         Ficando sozinhas ou sendo cuidadas por babás, avós ou parentes e amigos, as crianças acabam tendo o livre acesso à televisão, à internet, à revistas pornográficas e à maus amigos, pois, muito raramente, aqueles que não são os pais se preocupam de fato com a sua educação.
·         A partir de uma certa idade, os atos ilícitos são muito mais atrativos do que tudo de bom que possa lhes ter sido ensinado e, muitas vezes, quando os pais se dão conta disso e tentam corrigir o problema, isso se torna quase uma “missão impossível”.
·         Muitos dizem que não, porém más influências podem sim interferir no caráter de uma pessoa; realmente, ver alguém errar não é desculpa para errar também, mas só o fato de estar perto e ter acesso ao ato ilícito desperta ainda mais a curiosidade e aumenta a tentação tornando a resistência muito difícil. No caso das crianças, essa vigilância é tarefa dos pais, pois são eles que sabem - ou deveriam saber - a diferença entre o certo e o errado:
Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes. 34Vigiai justamente e não pequeis; porque alguns ainda não têm o conhecimento de Deus; digo-o para vergonha vossa.
(1ª Co 15:33,34)

3) O que acontece às crianças quando ficam sem a presença dos pais?
R.) Sem a presença dos pais, as crianças ficam desorientadas.

III - MÁ EDUCAÇÃO DOS FILHOS
1. Educação prejudicada
·         Geralmente, os pais e a sociedade se esquecem de uma coisa muito importante: a escola instrui, mas não educa; as instituições de ensino apenas servem para dar aos nossos filhos capacitação para enfrentar o mercado de trabalho, mas os valores morais devem ser ensinados pelos pais sob a orientação da igreja através da Palavra de Deus.
·         Muitos ignoram, mas a realidade é que o governo não tem interesse em que haja uma boa formação na grande massa da população, pois um povo ignorante é um objeto muito fácil de ser manipulado;
·         Nossos filhos ficam a mercê do ensino secular na idade em que sua mente está mais apta a absorver conhecimento, por isso devemos acompanhar passo a passo cada detalhe de seu aprendizado, deixando claro para ela que a verdade que deve prevalecer em sua mente está nos ensinamentos passados por nós; esse tipo de atitude é essencial para que eles não sejam vítimas de más influências, mas para isso é necessário que tenhamos conquistado sua confiança em casa antes de os soltarmos para a convivência social.
·         Você tem moral para exercer influência sobre os teus filhos? Crianças se deixam levar por pessoas que elas respeitam e admiram, e isso não se impõe, se conquista. O que elas aprenderem, nunca se esquecerão, e isso vale tanto espiritual quanto secularmente:
Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele."
(Pr 22:6)

2. Quem são os professores?
·         Quem está educando o meu filho? Você já parou para se perguntar isso?
·         Devemos estar atentos a tudo, pois, as vezes, quando pensamos que nossos pequeninos estão na escola aprendendo as diversas disciplinas curriculares, eles estão, na verdade, sendo expostos à trabalhos “pedagógicos” que contém músicas mundanas, vídeos com apelação sexual, brincadeiras com palavrões e estímulos à violência sendo induzidos à prática da vingança. Se perceber qualquer comportamento estranho em seu filho, reclame imediatamente em sua instituição de ensino e, se preciso for, a denuncie!
·         Diante dessas terríveis ameaças, nossas igrejas devem investir cada vez mais na qualidade dos professores de Escola Bíblica Dominical e também na criação de Escolas Evangélicas para o Ensino Fundamental e Médio.
·         Não adianta querer cobrá-los futuramente se não lhe dermos boas condições de aprendizado agora. Os filhos tanto devem obedecer aos pais, quanto os pais precisam tratá-los com amor, respeito e carinho, pois jamais devem se esquecer que em sua velhice poderão ser dependentes deles e que, muito provavelmente, serão tratados da mesma forma que os trataram e que os ensinaram:
Vós, filhos, obedecei em tudo a vossos pais, porque isto é agradável ao Senhor. 21Vós, pais, não irriteis a vossos filhos, para que não percam o ânimo.
 (Cl 3:20,21)

3. Falta de estrutura espiritual e moral
·         Pais que não se preocupam com a educação de seus filhos, os estão entregando para adoção de Satanás!
·         Quando a criança começar a falar palavrões, ameaçar bater e se insinuar sexualmente, não é para se “achar bonitinho”, mas sim repreender vigorosamente para que ela perceba que está cometendo um erro gravíssimo;
·         Pais que não têm a coragem de, se preciso for, fustigar[2] o “bichinho” com uma vara, para o resto da vida terão que enfrentar um “bichão”.
·         Educação moral e espiritual são responsabilidade dos pais e disso depende a harmonia no lar, pois somente uma família conhecedora e obediente à Palavra é abençoada por Deus:
Ponde, pois, estas minhas palavras no vosso coração e na vossa alma, e atai-as por sinal na vossa mão, para que estejam por frontais entre os vossos olhos. 19E ensinai-as a vossos filhos, falando delas assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te, e levantando-te; 20E escreve-as nos umbrais de tua casa, e nas tuas portas; 21Para que se multipliquem os vossos dias e os dias de vossos filhos na terra que o SENHOR jurou a vossos pais dar-lhes, como os dias dos céus sobre a terra.
(Dt 11:18-21)

4) Quem é a principal responsável pela formação espiritual e moral da criança?
R.) A família.

5) Como poderemos vencer e evitar os conflitos na família?
R.) Com o amor verdadeiro no coração, poderemos não somente vencer, mas evitar os conflitos.

CONCLUSÃO
·         Conflitos, de fato, são inevitáveis dentro de um lar, seja ele cristão ou não; mas, a questão não é conviver sem conflitos, e sim ter a graça de Deus para solucioná-los.
·         Realmente, solucionar diferenças de pensamento não é tarefa fácil, mas um crente que tenha sabedoria busca conhecimento na Palavra de Deus e não deixa o Diabo destruir seu lar com suas armadilhas.
·         O destempero, a desconfiança, a incompreensão, as dificuldades materiais e, entre muitos outros fatores, a infidelidade, são a fórmula perfeita para a destruição de uma família; mas, numa casa habitada pelo Espírito Santo de Deus, ainda que alguém dê lugar para tais coisas, o amor sempre vence proporcionando um final feliz.
·         A Bíblia orienta aos maridos a não se irritarem contra as mulheres e, obviamente, essa recomendação cabe a elas também. Muitos conflitos podem ser evitados ou superados quando o verdadeiro amor é colocado em prática; e essa regra é válida tanto para os casais quanto em relação aos filhos e os demais membros da parentela. E ainda há uma coisa muito importante que jamais devemos nos esquecer: não importa quais sejam os motivos do conflito, não devemos agir com nossas mãos, porque a justiça vem de Deus:
Vós, maridos, amai a vossas mulheres, e não vos irriteis contra elas.
(Cl 3:19)

A ninguém torneis mal por mal; procurai as coisas honestas, perante todos os homens. 18Se for possível, quanto estiver em vós, tende paz com todos os homens. 19Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira, porque está escrito: Minha é a vingança; eu recompensarei, diz o Senhor.
(Rm 12:17-19)

Jonas M. Olímpio



[1]Estultícia: Insensatez; falta de juízo (Pr 14:8).
Quem poupa seu filho do castigo
com a vara, o está entregando às
duras correções do sistema que
castiga sem dó
[2]Fustigar: Castigar; açoitar (Pr 23:13).


Estudo Bíblico Baseado na Escola Bíblica Dominical da CPAD   |  2º Trimestre de 2013 -  A Família Cristã no Século XXI - Lição 5  |  Jonas M. Olímpio

2 comentários:

  1. A Paz de Cristo,

    Deixo uma lembrancinha que fiz, espero que goste do acróstico:

    C ultivar uma vida de oração.
    R evigorar-se pela leitura diária da Palavra.
    E star sempre disposto a obedecer a Deus.
    S er uma testemunha fiel no viver e no falar.
    C onsagrar a Deus seu corpo, tempo e talentos.
    E sperar de Deus a orientação para a vida.
    R evestir-se do poder do Espírito Santo.

    Precisamos CRESCER, na Graça e no conhecimento do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

    E o Deus da paz vos santifique em tudo, e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.
    I Tessalonicenses 5. 23

    A propósito, caso ainda não esteja seguindo o meu blog, deixo o convite:
    http://futodoespirito9.blogspot.com/

    Em Cristo,
    ***Lucy***

    P.S. Deixo o convite para também conhecer o blog do irmão J.C. de Araújo.
    Mensagens atuais, outras polêmicas, porém abençoadoras.
    http://discipulodecristo7.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paz, irmã Lucy. Obrigado pelas suas belas palavras.
      Sou seguidor do teu blog e também do Fruto do Espírito.
      Que o Senhor continue lhes abençoando abundantemente.

      Fica na paz!

      Excluir

Deixe seu comentário, seja ele crítico, elogioso, complementar ou simplesmente direcionado à esclarecer alguma dúvida.
Todos serão respondidos desde que estejam de acordo com o regulamento abaixo:
Não serão publicados comentários que contenham palavrões, ofensas, anúncios não autorizados, e/ou usuários anônimos.
Muito obrigado pela sua participação!

Obs.: Apenas respondemos quando percebemos que a pessoa realmente quer uma resposta, pois quando notamos que ela apenas quer arrumar confusão, simplesmente ignoramos.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.