sábado, 2 de junho de 2012

Pastor morre picado por cobra venenosa durante o culto

O Pastor Mack Wolford manuseava
cobras nos cultos há muito tempo,
mantendo um costume herdado de
seu pai que também morreu picado
por uma serpente venenosa há vinte
e nove anos atrás
    O Pastor Mack Wolford, de 44 anos, dirigente da igreja Church of the Lord Jesus, na cidade de Bluefield, do estado da Virgínia, EUA, sofreu um acidente nada comum para um ambiente de reunião religiosa: ele foi picado por uma cobra cascavel e, não resistindo ao seu veneno, acabou entrando em óbito. Porém, não se trata de um ataque casual, pois o réptil pertencia a ele e, muitas vezes era usado em seus cultos. Em várias ocasiões, quando pregava sobre o poder do Espírito Santo, ele utilizava cobras como um teste de fé para ensinar as pessoas a confiarem em Deus. No momento  do acidente, logo após o período de louvor e adoração, ele sentou-se ao lado da serpente e ela o mordeu na coxa. Wolford recusou-se a ir para o hospital e acreditando que, como das outras vezes, nada aconteceria, simplesmente foi levado para a casa de um parente, onde pretendia recuperar-se apenas através de orações; mas, dessa vez o fim da história foi diferente.
Desafiar o poder de Deus não é a
melhor maneira de provar que
Ele está em sua vida; pois os
livramentos que Ele nos dá são
decorrentes de situações
inesperadas e não provocadas
por nós

    Infelizmente, essa estratégia de marketing para chamar a atenção do público não é uma exclusividade dessa igreja, pois em vários outros lugares é feito uso dessa mesma tática por outros pastores (veja o vídeo abaixo). Eles se baseiam em Lucas 10:10, onde Jesus diz que nos dá poder para pisar serpentes e escorpiões porque nada nos fará dano algum; Marcos 16:17, aonde fala sobre autoridade espiritual dizendo que os que crerem, em nome de Jesus, poderão, entre outras coisas, pegar em serpentes; e Atos 28:1-6 que mostra uma situação em que o apóstolo Paulo foi picado por uma cobra venenosa e não morreu.
Wolford recusou-se a ser levado
para o hospital, crendo que seria
salvo pelo poder da oração; essa é
uma prova de que a fé, mesmo que
verdadeira, nem sempre é
correspondida da maneira que
esperamos. Pois Deus age de várias
maneiras para nos livrar, inclusive
através da medicina
    Esse é o grande perigo de se ler o texto sem entender o contexto; pois na passagem de Lucas, Jesus estava falando sobre a autoridade que estava dando aos seus servos para enfrentar o poder do inimigo; em Marcos estava fazendo promessas de livramento para aqueles que creem em seu nome; e, no caso de Paulo, foi um acidente, porque ele não estava brincando com a cobra para provar que era cheio do Espírito Santo e do poder de Deus. Em Mateus 4:5-7, o Senhor Jesus nos dá uma lição muito clara a respeito desse assunto: quando Satanás o desafiou a pular do alto do templo sendo que ele sabia que seria amparado pelos anjos de Deus, o Mestre o repreendeu dizendo que não se deve tentar a Deus, ou seja: não se deve provocá-lo desafiando o seu poder. E é exatamente isso que muita gente está fazendo, não só em questões sobre livramentos, mas também com a Teologia da Prosperidade que desafia a Deus como se ele fosse obrigado a dar bênçãos materiais ao povo em troca de seus sacrifícios.


Fonte: Diversas Agências de Notícias
Texto: Jonas M. Olímpio

4 comentários:

  1. PARABÉNS PELO SEU BLOG. DEUS O ABENÇOE MUITO. OS TEMAS SÃO ATUAIS E DE MUITA RELEVÂNCIA BÍBLICA. ESTE POST É MUITO EXPRESSIVO E DEMONSTRA COMO DEVEMOS AMAR A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS E EM COMO DEVEMOS TER TEMOR QUANTO AOS SEUS FEITOS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado irmã Patrícia. Também apreciei muito o seu trabalho.
      Oremos para que o Senhor continue nos dando forças para prevalecer a cada dia no difícil ministério da divulgação da Palavra!

      Excluir
  2. Bem, desafiando a Deus como se menino fora.Deus não aceita estas coisas e deixa o homem cumprir seu destino, colher o que planta.
    Como diz a Palavra, Deus não se deixa escarnecer.
    A pessoa vai brincando acreditando que Deus não castiga e Deus não castiga mesmo, mas o homem perece em sua própria vinha.
    Muito esclarecedor, inclusive sobre salientar que a serpente são os inimigos e que no caso de Paulo foi um mero acidente.
    Paz Elisabeth Lorena Alves

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico agradecido irmã Elizabeth.
      De fato, Deus permite o homem usar seu nome para exercer seu ministério da maneira que achar melhor, porém, as consequências são inevitáveis.

      Fica na paz!

      Excluir

Deixe seu comentário, seja ele crítico, elogioso, complementar ou simplesmente direcionado à esclarecer alguma dúvida.
Todos serão respondidos desde que estejam de acordo com o regulamento abaixo:
Não serão publicados comentários que contenham palavrões, ofensas, anúncios não autorizados, e/ou usuários anônimos.
Muito obrigado pela sua participação!

Obs.: Apenas respondemos quando percebemos que a pessoa realmente quer uma resposta, pois quando notamos que ela apenas quer arrumar confusão, simplesmente ignoramos.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.