domingo, 17 de março de 2013

Os Milagres de Eliseu


Estudo Bíblico Baseado na Escola Bíblica Dominical da CPAD    1º Trimestre de 2013 - Lição 11  |  Jonas M. Olímpio 

Quando usamos nossos dons
para exaltar a Deus, Ele
também nos exalta
respondendo poderosamente
às nossas súplicas
TEXTO ÁUREO 
    Ora o rei falava a Geazi, servo do homem de Deus, dizendo: Conta-me, peço-te, todas as grandes obras que Eliseu tem feito (2º Rs 8:4). 

VERDADE PRÁTICA 
    Os milagres realizados por Eliseu não visaram a glorificação pessoal do profeta, mas demonstraram o amor e a graça de Deus. 

PALAVRA-CHAVE 
    Milagre: Segundo a Bíblia, é uma suspensão temporária das leis da natureza, visando a operação sobrenatural de Deus. 

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE 
2º Reis 2:9-14 
9 - Sucedeu que, havendo eles passado, Elias disse a Eliseu: Pede-me o que queres que te
faça, antes que seja tomado de ti. E disse Eliseu: Peço-te que haja porção dobrada de teu espírito sobre mim. 
10 - E disse: Coisa difícil pediste; se me vires quando for tomado de ti, assim se te fará, porém, se não, não se fará.  
11 - E sucedeu que, indo eles andando e falando, eis que um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro; e Elias subiu ao céu num redemoinho.  
12 - O que vendo Eliseu, clamou: Meu pai, meu pai, carros de Israel, e seus cavaleiros! E nunca mais o viu; e, pegando as suas vestes, rasgou-as em duas partes.  
13 - Também levantou a capa de Elias, que dele caíra; e, voltando-se, parou à margem do Jordão.  
14 - E tomou a capa de Elias, que dele caíra, e feriu as águas, e disse: Onde está o SENHOR Deus de Elias? Quando feriu as águas elas se dividiram de um ao outro lado; e Eliseu passou.     

INTRODUÇÃO 
  • Quando o profeta Elias pensou estar sozinho, o senhor o confortou dizendo que ainda haviam outros sete mil fiéis, entre os quais podemos ter certeza também estava incluído o servo Eliseu. 
  • Eliseu tinha uma vida muito diferente da realidade em que Elias vivia, pois ele era dedicado ao trabalho no campo e pertencia a uma família bem sucedida que lhe dava uma vida confortável; porém, ele ainda preferiu renunciar a tudo para seguir o seu chamado. 
  • Sua fidelidade a Deus mesmo em meio a crise espiritual de Israel e sua dedicação em servir o ministério de Elias foram as razões pelas quais ele foi tão poderosamente usado espiritualmente. 
  • Entre os seus mais notáveis milagres, os quais a Bíblia relata, podemos destacar os seguintes: 
  1. A divisão do rio Jordão (2º Rs 2:13,14); 
  2. A purificação da fonte em Jericó (2º Rs 2:19-22); 
  3. A multiplicação do azeite da viúva (2º Rs 4:1-7); 
  4. A ressurreição de um menino morto (2º Rs 4:18-37); 
  5. A purificação de um guisado envenenado (2º Rs 4:38-41); 
  6. A multiplicação da comida dos profetas (2º Rs 4:42-44); 
  7. A cura da lepra de Naamã (2º Rs 5:1-14); 
  8. A maldição da lepra em Geazi (2º Rs 5:15-27); 
  9. A recuperação de um machado tornando-o flutuante (2º Rs 6:1-7); 
  10. A cegueira no exército sírio (2º Rs 6:8-23). 
  • A renúncia produz um bom resultado porque é uma prova de amor a Deus, pois são poucos que estão dispostos a trocar tudo para se dedicar totalmente ao Mestre: 
Assim, pois, qualquer de vós, que não renuncia a tudo quanto tem, não pode ser meu discípulo.”  
(Lc 14:33) 

I - Os milagres de provisão 
1. A multiplicação dos pães (2º Rs 4:42-44) 
  • Um homem chegou até Eliseu com vinte pães de cevada e lhe disse que desse aos profetas para comerem, porém, havia um detalhe, eles estavam em cem homens; 
  • Um de seus servos questionou, mas o profeta não teve dúvidas e mandou servir os que ali estavam presentes, mediante a Palavra do Senhor que diz: "Comerão e sobejará". 
  • O resultado de sua fé foi que aqueles vinte pães de cevada alimentaram os cem homens e ainda sobraram, conforme diz a Palavra do Senhor. 
  • A confiança de que estamos servindo a um Deus provedor é o que faz a diferença entre o sucesso e o fracasso de nossas orações e pedidos de socorro: 
E esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve. 15E, se sabemos que nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que alcançamos as petições que lhe fizemos." 
 (1ª Jo 5:14,15) 

2. Abundância de víveres1 (2º Rs 7:1-20) 
  • Devido aos pecados do rei Jorão, filho de Acabe e Jezabel, a cidade de Samaria foi cercada pelo rei da Síria, por não poder comercializar livremente, enfrentou uma grande fome. 
  • O rei, em vez de se arrepender, preferiu acusar Eliseu pela miséria, e ele então profetizou - pela Palavra que o Senhor lhe deu - que no dia seguinte haveria comida em abundância. 
  • Para fazer cumprir sua Palavra, Deus confundiu o exército dos sírios, fazendo-os fugir abandonando toda a sua grande quantidade de provisões, as quais foram encontradas por quatro leprosos que deram a boa notícia aos porteiros da cidade de Samaria - pois, pela Lei, devido a sua doença, não podiam entrar na cidade -. 
  • A situação era muito delicada, pois além da fome, eles enfrentavam também o constante risco de um ataque sanguinário que poderia ceifar a vida de todos, mas o fiel homem de Deus que alí estava tinha toda sua confiança depositada no Todo-Poderoso: 
Em Deus tenho posto a minha confiança; não temerei o que me possa fazer o homem.”  
(Sl 56:11) 

II - Os milagres de restituição 
1. A ressurreição do filho da Sunamita3 (2º Rs 4:18-37) 
  • Mesmo vendo seu filho morto, aquela mulher não demonstrou desespero, ela o levou ao quarto de Eliseu e pediu que alguém a levasse até eleela teve que viajar cerca de 30 quilômetros montada numa jumenta de Suném4 até o monte Carmelo. 
  • Quando Geazi, o servo de Eliseu foi a seu encontro e lhe perguntou se estava tudo bem, ela simplesmente respondeu que sim. Isso demonstra que a sua fé era muito maior do que a sua preocupação. 
  • Do versículo 33 ao 35, vemos que não se tratou apenas de uma simples oração, mas o profeta precisou tomar algumas atitudes fora do comum para alcançar o milagre. Deus tem suas formas de agir e o que cabe a nós - se tivermos a certeza de que é Ele quem está mandando - é obedecer e não questionar. 
  • Aquela mulher não se deixou dominar pelo desespero que deve ter invadido seu coração, mas creu na Palavra que era pregada pelo profeta e nela ganhou forças para buscar a bênção em vez de se entregar e vestir a roupa de luto: 
A ansiedade no coração deixa o homem abatido, mas uma boa palavra o alegra." 
 (Pr 12:25) 

2. O machado que flutuou ( Rs 6:1-7) 
  • O lugar em que Eliseu vivia com os demais profetas - pois a expressão "diante da tua face" significa "contigo" - estava pequeno e precisava ser ampliado; então, com toda a boa vontade, seus servos se propuseram a cortar madeira para construir uma casa maior à margem do rio Jordão, que era um lugar repleto de árvores. 
  • Um desses discípulos, por não possuir ferramenta própria, pegou um machado emprestado e, durante o trabalho, quando derrubava uma viga, acidentalmente, deixou-o escapar de suas mãos e ele caiu na água. 
  • Imagine o desespero: o rio Jordão era fundo e sujo e, certamente, haviam correntezas que impossibilitariam um mergulho no local; e um machado de ferro era um objeto extremamente caro para um simples servo de profeta, que, com certeza, não deveria ter condições de pagar o prejuízo. 
  • Eliseu, ao saber da situação, simplesmente perguntou aonde ele havia caído, cortou um pau e o lançou no local fazendo com que o machado flutuasse. 
  • Não há problema sem solução para aqueles que servem fielmente ao Senhor; por pior que seja a situação, em vez de dar lugar ao desespero, o melhor que podemos fazer é confiar em sua misericórdia, sua fidelidade e seu poder de restituição: 
Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar.”  
(1ª Co 10:13) 

III - Os milagres de restauração 
1. A cura de Naamã (2º Rs 5:1-14) 
  • Naamã era um poderoso capitão do exército do rei da Síria, porém, ficou sabendo da existência do profeta Eliseu por meio de uma escrava que suas tropas capturaram na terra de Israel; com todo seu dinheiro, ele poderia ter achado que somente conseguiria ajuda nos grandes doutores da época, mas foi ouvindo uma escrava que ele encontrou sua bênção. 
  • Diante de Eliseu, ele acreditou que Deus respeitaria sua alta posição social, mas quando o profeta lhe disse que ele deveria lavar-se - não uma, mas sete vezes - no imundo rio Jordão, indignou-se muito questionando a ordem; mas, mais uma vez, demonstrando humildade, ouviu seus servos e tomou a decisão certa. 
  • Em sua simplicidade e falta de conhecimento, após receber a cura, Naamã quis pagar por ela, mas, Eliseu, por ser um verdadeiro profeta, recusou; isso serviu para lhe ensinar que, para Deus, o dinheiro e os bens materiais não têm valor algum, pois, para agradá-lo, bastam a fé e a obediência. 
  • O que transtornado a imagem do cristianismo ultimamente é a pregação de um "evangelho capitalista" aonde a oferta tem mais valor do que a obediência. A Palavra ensina exatamente o contrário, pois o Reino espiritual e suas bênçãos não estão a venda: 
Porém Samuel disse: Tem porventura o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à palavra do SENHOR? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar; e o atender melhor é do que a gordura de carneiros." 
 (1º Sm 15:22) 

2. As águas de Jericó (2º Rs 2:19-22) 
  • Jericó era uma boa cidade, mas tinha um sério problema: sua água era ruim e não servia nem para regar a terra; certamente, isso a tornava dependente das cidades vizinhas para a compra de mantimentos. 
  • A atitude de Eliseu em pedir um prato novo - ou tigela nova - com sal tem o seguinte significado: uma vasilha nunca usada representa pureza e dedicação especial ao serviço de Deus; o sal, cientificamente, não tem nenhum poder de purificação sobre a água, mas foi um ato simbólico que, como podemos ver em Levítico 2:13, era usado na oferta de manjares representando o pacto com Deus, pois esse é um tempero conservante, e o seu uso, mesmo em acordo sociais, era comum porque expressava a ideia de durabilidade àquele negócio. 
  • Então ele profetizou, segundo a Palavra do Senhor, e aquelas águas tornaram-se puras, vindo a ser mais úteis para atender as necessidades dos habitantes daquele lugar. 
  • É preciso admitir ter dependência de Deus para se humilhar, e foi isso que o povo de Jericó fez quando recorreu ao profeta Eliseu mostrando-lhe qual era o seu maior problema. Quando mudamos nossas atitudes e buscamos ajuda no lugar certo, alcançamos aquilo que necessitamos: 
E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.”  
(2º Cr 7:14) 

IV - Os milagres de julgamento 
1. Maldição dos rapazinhos (2º Rs 2:23,24) 
  • Subindo a caminho de Betel, um grupo com mais de quarenta meninos debochou dele devido a sua calvície. Ele não se deixou humilhar, mas, voltando-se contra eles, os amaldiçoou em nome do Senhor. 
  • Sendo ele um servo de Deus, parece contraditório o fato de não ter agido com misericórdia, e mais contraditório ainda é o fato de Deus ter aceito sua maldição. Porém, deve-se considerar que na Lei a misericórdia era para os que a mereciam, e confrontar a um homem de Deus era como confrontar o próprio Deus - como ainda é - 
  • Além do mais, não se tratava de crianças, mas de jovens maldosos que tinham capacidade suficiente de saberem a gravidade dos atos de blasfêmia. Assim, quarenta e dois desses rapazes foram despedaçados por duas ursas e ele continuou sua caminhada. 
  • A lei da semeadura continua em vigor e a sua aplicação é infalível. Se não queremos sofrer suas consequências devemos nos arrepender dos erros do passado, atentando para as nossas atitudes no presente, porque é isso que define a nossa situação no futuro: 
Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará." 
 (Gl 6:7) 

2. A doença de Geazi (2º Rs 5:15-27) 
  • Após sua cura, Naamã ofereceu um "agrado" para Eliseu, o qual lhe mostrou que as bênçãos do céu não estão à venda; mas seu servo Geazi, sendo um obreiro de coração materialista, não se conformou com a decisão do profeta e arquitetou o infeliz plano de ir atrás de Naamã usando falsamente o nome do profeta para obter para si aquela oferta. 
  • Mas Eliseu, por ser um homem sempre orientado pelo Santo Espírito de Deus, percebeu sua ação e, ao interrogá-lo, viu que ele persistia no pecado, pois mentiu dizendo-lhe que nem sequer havia saído dali. 
  • Mediante a sua relutância em se arrepender, o profeta o amaldiçoou fazendo com que a lepra que saiu de Naamã se apegasse a ele; dessa forma, dos bens que ele adquiriu ilicitamente à base da mentira, não pode fazer muito proveito, pois teve que passar a conviver com aquela terrível doença. 
  • A cobiça é um terrível veneno que destrói a própria alma, pois aqueles que conquistam algo através dela - quando conquistam - acabam conquistando também muitos males contra si mesmos, porque ao invés de pedir a Deus, tentam progredir às custas de seu próprio esforço: 
Cobiçais, e nada tendes; matais, e sois invejosos, e nada podeis alcançar; combateis e guerreais, e nada tendes, porque não pedis.”  
(Tg 4:2) 

CONCLUSÃO 
  • Como pudemos notar, todos os milagres realizados através de Eliseu tinham um propósito divino e ocorreram devido a sua misericórdia para com aqueles que estavam sofrendo de alguma forma. 
  • E em todas essas ocasiões, o objetivo de cada uma dessas maravilhas foi um só: a glorificação do nome de Deus. 
  •  O profeta sempre foi um instrumento e não a figura central dos acontecimentos. Deus exalta abundantemente o ministério daqueles que não tentam pegar a glória divina para si próprios. 
  • Não importa qual seja o exercício ministerial do chamado que o Senhor tenha em sua vida, mas a regra é a mesma para todos: humildade: 
Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes.”  
(Tg 4:6b) 

Jonas MOlímpio 

---------------------------------------------------------
Assim como foi com Eliseu,
também nos dias atuais, Deus
opera de várias formas e não
apenas dentro de nossa lógica
humana; como servos, nossa
obrigação é obedecer e não
tentar fazê-lo agir da maneira
que queremos
1Víveres: Mantimentos (1º Rs 20:27). 
2Sunamita:  Pessoa natural ou habitante de Suném, uma vila situada ao norte de Jezreel (2º Rs 4:8-37). 
3Suném: Uma vila situada ao norte de Jezreel. Lugar onde o profeta Eliseu foi hospedado por uma mulher e depois ressucitou seu filho (2º Rs 4:8-37). 

Estudo Bíblico Baseado na Escola Bíblica Dominical da CPAD   |  1º Trimestre de 2013 - Lição 11  |  Jonas M. Olímpio 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, seja ele crítico, elogioso, complementar ou simplesmente direcionado à esclarecer alguma dúvida.
Todos serão respondidos desde que estejam de acordo com o regulamento abaixo:
Não serão publicados comentários que contenham palavrões, ofensas, anúncios não autorizados, e/ou usuários anônimos.
Muito obrigado pela sua participação!

Obs.: Apenas respondemos quando percebemos que a pessoa realmente quer uma resposta, pois quando notamos que ela apenas quer arrumar confusão, simplesmente ignoramos.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.