quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Fundador de igreja diz que Jesus usava maconha

Geraldo Antônio Batista, conhecido
como Gerardinho Rastafári,
fundador da Primeira Igreja
Niubingui Etíope Coptic de Sião do
Brasil: a famosa Igreja da
Maconha
    Absurdo é pouco! Ainda estou procurando uma palavra mais ou menos adequada para definir uma afirmação tão descabida quanto essa: recentemente, um tal de Geraldo Antônio Batista, fundador da Primeira Igreja Niubingui Etíope Coptic de Sião do Brasil, localizada na cidade de Americana, interior de São Paulo, declarou que Jesus operou seus milagres sob o efeito de maconha. Disse ainda ele que essa erva é um presente de Deus, e que ela é uma planta sagrada porque permeia as Escrituras e está presente na Bíblia, e afirmou que a cidade de Canaã é a cidade da maconha.
Misturar prazeres profanos com
a Palavra de Deus resulta não
somente na decadência moral,
mas também na entrega total do
ser humano à sua própria
destruição espiritual que é apoiada
e patrocinada por Satanás!
    Geraldo chegou a ser preso acusado de
tráfico de drogas depois de uma blitz realizada em sua igreja, mas foi logo liberado, apesar da grande quantidade da droga encontrada, alegando que aquilo era só para o consumo. Gerardinho Rastafári, como é chamado, pretende obter autorização da justiça para a liberação de sua plantação, uma modesta hortinha com 32 pezinhos de erva, justificando que não vende a droga. Ele, exemplificar o quanto ela é "inofensiva", compara-a ao chá usado pelos membros de uma seita conhecida como Santo Daime.
É cada vez maior o número de
jovens se destruindo cegamente
no submundo das drogas,
pensando que são felizes com isso.
E para confundir mais suas
mentes, ainda aparecem esses
supostos líderes religiosos
apoiando movimentos como esse;
isso é um grande sinal que a vinda
de Jesus está cada vez mais
próxima!
    Nós sabemos muito bem o quanto essa droga, como todas as outras, é tremendamente prejudicial à saúde, causando inclusive danos ao cérebro, o que resulta até em perda parcial de memória. O fato de alguns países a terem liberado, não significa que ela seja apropriada para o uso indiscriminado, pois vários venenos totalmente nocivos também são liberados como, por exemplo, o álcool e o tabaco; além do mais sua liberação é apenas recomendada nesses países para o uso medicinal, ou seja: totalmente controlada pelos médicos e pelas autoridades. Biblicamente, creio que nem preciso dizer que suas afirmações são uma tremenda afronta ao nosso Criador e Salvador, pois da maneira que Ele nos deu nosso corpo, Ele que que assim permaneçamos. Muitos ridicularizam o fato de a grande maioria dos evangélicos não tomarem bebidas alcoólicas, não fumarem e, muito menos, se drogarem, mas a nossa razão é que a ninguém é permitido o direito de se destruir, porque cada um comparecerá diante do Tribunal de Cristo e dará conta "do que fez por meio do corpo": e aí podemos também entender "do que fez com o corpo". Devemos cuidar responsavelmente daquilo que o Senhor confiou a nós, e isso também inclui a nossa saúde física e o nosso equilíbrio mental.



Fonte: Diversas Agências de Notícias Cristãs
Texto: Jonas M. Olímpio 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, seja ele crítico, elogioso, complementar ou simplesmente direcionado à esclarecer alguma dúvida.
Todos serão respondidos desde que estejam de acordo com o regulamento abaixo:
Não serão publicados comentários que contenham palavrões, ofensas, anúncios não autorizados, e/ou usuários anônimos.
Muito obrigado pela sua participação!

Obs.: Apenas respondemos quando percebemos que a pessoa realmente quer uma resposta, pois quando notamos que ela apenas quer arrumar confusão, simplesmente ignoramos.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.