sábado, 17 de novembro de 2012

A polêmica proposta da retirada da frase "Deus seja louvado" das cédulas de Real

 Essa frase foi inserida nas notas
de Cruzeiro em 1986, pelo então
Presidente José Sarney, e
mantida com a implantação do
Real em 1994, pelo Presidente
Fernando Henrique Cardoso
    No último dia 12, a Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC), que é um órgão pertencente ao Ministério Público Federal (MPF), pediu à Justiça que seja retirada das cédulas de Real a frase "Deus seja louvado". Essa ação movida pelo Procurador federal Jefferson Aparecido Dias, segundo ele e aqueles que o defendem, visa respeitar o princípio laico do Estado o qual deveria ser completamente desvinculado de qualquer tipo de manifestação religiosa. A polêmica proposta encontra grande resistência popular e também política, porque defende os interesses de uma pequena minoria que professa o ateísmo no Brasil, que é uma nação oficialmente cristã, pois mais de 98% de sua população é composta por católicos, evangélicos e por outros segmentos que professam a mesma fé. Se aprovada, a medida de sua retirada deverá ser posta em prática dentro de um prazo máximo de 120 dias.
O Estado é laico? Até que
ponto? Como se pode falar
laicismo num país controlado
por interesses religiosos que
favorecem o domínio de uma
religião que domina sobre as
demais e exerce grande
influência politica?
   É realmente muito interessante a preocupação desse tal Procurador - o qual deveria procurar mais o que fazer - com os princípios do Estado laico, ou seja: em respeitar a liberdade da fé - ou falta de fé - alheia sem favorecer a nenhuma religião. Suponho que a partir dessa iniciativa, ele juntamente com seus "discípulos", também lutarão pela extinção dos inúmeros feriados e datas comemorativas religiosas oficialmente reconhecidas no país - inclusive o Natal -, e que solicitará ainda a mudança de denominação de várias cidades e estados brasileiros que têm nomes de santos como, por exemplo: São Paulo, Espírito Santo e Santa Catarina, e não esquecendo também os símbolos maçônicos existentes nas notas de real; e, aproveitando o embalo, poderiam tirar também a frase "Ordem e Progresso" da bandeira brasileira porque ela não combina com os princípios laicos em relação a verdade. Ironias à parte, isso é só mais um sinal de perseguição religiosa, a qual tende a estreitar cada vez mais os caminhos do cristianismo no Brasil. Inclusive, um detalhe interessante é que foi esse mesmo Procurador que processou o Pastor Silas Malafaia por homofobia devido ao simples fato de ele pregar contra a prática do homossexualismo. Aos poucos, sutilmente - é assim que o Diabo trabalha -, o Brasil vai perdendo suas características de país livre e religiosamente democrático; não nos espantemos com leis absurdas de regulamentação de funcionamento de igrejas evangélicas que certamente surgirão em pouco tempo.
A liberdade religiosa está cada
vez mais apertada no Brasil, e
também no mundo; mais isso não
deve ser um motivo de
preocupação e sim de alegria,
pois isso mostra que a Palavra
de Deus está se cumprindo e
que a volta de Jesus Cristo está
cada vez mais próxima
    Agora, por outro lado, como crentes, analisemos a situação mais friamente e sejamos sinceros: qual é a diferença para nós se a frase "Deus seja louvado" for retirada de nossa moeda? Deus vai ser diminuído com essa atitude? Ele precisa ser louvado pelos ímpios para continuar sendo Deus? Sua bênção sairá de sobre a nossa nação por causa disso? O seu nome escrito nas cédulas de Real é alguma espécie de assinatura que representa o seu domínio sobre a nossa nação? Inquestionavelmente, a resposta para todas essas perguntas é "não"! Para ser absolutamente honesto, devo ainda afirmar que o seu santo nome vai ser ainda muito mais honrado estando fora desse dinheiro tão desvalorizado que, por muitas vezes, tem sido símbolo e principal motivo de corrupção, assassinatos, prostituição, guerras, escândalos religiosos e mais uma grande variedade de abominações que têm assolado o nosso povo. Aqueles amam o dinheiro, assim como está relatado em 1ª Timóteo 6:9,10, o tem transformado realmente na raiz de todos os males e, além do mais, o nome de Deus é sagrado e não deve ser mencionado em vão, conforme a Bíblia nos ensina em Êxodo 20:7. De que adianta ter a linda frase "Deus seja louvado" impressa na moeda nacional sendo que a nação, de um modo praticamente generalizado, não a tem impressa em seu coração e aplicada em sua vida? Deixemos mais essa polêmica aos que gostam de contendas, porque a nossa missão é ganhar almas (2ª Tm 2:23-26), e continuemos louvando verdadeiramente ao Senhor em espírito e em verdade (Jo 4:23,24).

Fonte: Diversas Agências de Notícias Cristãs
Texto: Jonas M. Olímpio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, seja ele crítico, elogioso, complementar ou simplesmente direcionado à esclarecer alguma dúvida.
Todos serão respondidos desde que estejam de acordo com o regulamento abaixo:
Não serão publicados comentários que contenham palavrões, ofensas, anúncios não autorizados, e/ou usuários anônimos.
Muito obrigado pela sua participação!

Obs.: Apenas respondemos quando percebemos que a pessoa realmente quer uma resposta, pois quando notamos que ela apenas quer arrumar confusão, simplesmente ignoramos.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.