quinta-feira, 31 de julho de 2014

Obrigado Senhor!

É nas pequenas coisas da vida
que se manifesta o imenso amor de
Deus; e é com as mais simples
palavras do nosso coração que
conseguimos dizer a Ele o quanto
somos gratos por isso.
    Pedir é muito bom. Principalmente quando a gente consegue o que quer, não é mesmo? Mas, depois do objetivo alcançado, qual deve ser a nossa postura? É interessante o tanto de campanhas, votos, propósitos e sacrifícios que vemos sendo divulgados por aí, mas não vemos nenhuma mobilização desses mesmos líderes religiosos para agradecer a Deus; você já viu algum cartaz escrito “Venha participar da grande campanha de gratidão a Deus” ou algo parecido? Na verdade, muitos de nós cometem esse mesmo erro: buscam incessantemente, choram, se humilham e prometem até o impossível, mas, quando alcançam, esquecem! Qual será o sentimento de Deus em relação a tudo isso? Considerando seus atributos humanos, imagine que alguém chegue em você desesperado, implorando ajuda e prometendo até fazer algo em seu favor ainda que você não tenha pedido. Então, mesmo vendo que aquela pessoa não merece, você vai e faz de tudo para ajudá-la; depois, você percebe que ela está sorrindo de novo e nem se preocupa em ligar pra saber como você está, e quando passa perto de ti ainda finge não te ver, mas quando a situação aperta de novo... olha lá quem tá batendo à sua porta mais uma vez! Como é que você se sentiria? Pois é assim mesmo que Deus se sente quando não expressamos nenhuma gratidão a Ele!
    As Escrituras Sagradas dão um amplo destaque para a importância da gratidão. Vejamos alguns deles:
·        Num coração que existe a verdadeira paz de Deus também existe a gratidão (Cl 3:15).
·        O cumprimento de um propósito seguido do agradecimento resulta em bênção (Jn 2:9).
·        O próprio Senhor Jesus nos ensinou a orar em agradecimento pelo sustento, para que ele seja multiplicado (Mt 15:36,37).
·        Precisamos também agradecer pelas revelações que o Pai nos concede (Lc 10:21).
·        Devemos orar incessantemente agradecendo por tudo (1ª Ts 5:17,18).
·        Mesmo em momentos de aflição devemos demonstrar nossa gratidão a Deus (Fp 4:6).
·        Precisamos lhe agradecer sempre pela sua misericórdia, da qual não nos fizemos merecedores (Is 12:1).
·        Em todas as nossas palavras e atitudes devemos expor a nossa gratidão a Ele (Cl 3:17).
·        O Senhor se agrada quando cantamos louvores de agradecimento (Ef 5:18-20).
·        A perseverança na oração deve ser seguida pela vigilância e pela gratidão (Cl 4:2).
·        O nosso Salvador espera pela nossa gratidão (Lc 17:15-18).
    Devemos, por hábito, sempre inserir a gratidão em nossas orações. Embora, por tendência natural, costuma-se proferir o agradecimento depois do favor alcançado, com o nosso Senhor é diferente: quando o agradecemos antes mesmo da resposta, estamos expondo diante dEle, e também dos homens, algo valiosíssimo de que Ele muito se agrada: a nossa fé[1] (Hb 11:6). E essa fé, a qual é uma manifestação sobrenatural, consiste não somente em aceitar aquilo que pareça bom aos nossos olhos quando tudo acontece da maneira como pedimos, mas também em entender que ainda que as dificuldades persistam, o Mestre está no controle do barco e tem um propósito até mesmo com a tempestade. Ainda que a nossa vida não pareça ser das melhores, precisamos compreender que o simples fato de estarmos vivos já é uma grande dádiva do Todo-Poderoso, o qual nada nos deve e bem poderia - e pode - dar a outro o privilégio de ocupar o nosso lugar. Por isso, jamais devemos omitir a importância de sermos gratos por tudo. O que melhor expressa a certeza e a segurança daquele que clama com fé e submissão diante de Deus é o ato da existência da gratidão em suas orações (Jo 11:41b).




[1]Fé: Crença, crédito; convicção da existência de algum fato ou da veracidade de alguma afirmação. Crença nas doutrinas da religião cristã. A certeza absoluta de que algo vai acontecer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, seja ele crítico, elogioso, complementar ou simplesmente direcionado à esclarecer alguma dúvida.
Todos serão respondidos desde que estejam de acordo com o regulamento abaixo:
Não serão publicados comentários que contenham palavrões, ofensas, anúncios não autorizados, e/ou usuários anônimos.
Muito obrigado pela sua participação!

Obs.: Apenas respondemos quando percebemos que a pessoa realmente quer uma resposta, pois quando notamos que ela apenas quer arrumar confusão, simplesmente ignoramos.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.