segunda-feira, 16 de julho de 2012

Irmã revoltada jogou a Bíblia na cabeça do Pastor

Esta é a irmã Ina Garrett,
uma obreira que "maneja bem
a palavra"
    Mais um fato escabroso ocorreu recentemente no meio cristão. Dessa vez foi em Selmer, Tenessee, EUA. Durante uma reunião na Mt. Zion Baptist Church (Igreja Batista Monte Sião), o Pastor Leon Taylor comunicou à irmã Ina Garrett, de 64 anos de idade, que as autoridades da igreja haviam decidido excluí-la do ról de membros. Insatisfeita com a notícia, Garrett reagiu furiosamente atingindo a cabeça do Pastor com sua Bíblia; em seguida, tentou desferir um soco contra ele, mas não acertou. Contida pelos demais membros que tiveram que chamar a polícia para retirá-la do local, ela acabou sendo processada pelo Pastor. Posteriormente, numa entrevista à TV, ela afirmou que Taylor tem demônio no corpo. O caso de agressão foi parar na Justiça e a imprensa que noticiou o fato não declararou a razão de sua exclusão como membro oficial da igreja; mas, pela sua reação, dá pra perceber que eles devem ter bons motivos para quererem se livrar dela. É difícil entender e, principalmente, aceitar que as coisas cheguem a esse ponto; pois mesmo que ela estivesse em sua razão, caso o Pastor
estivesse cometendo uma injustiça, com essa atitude, já teria perdido todos os seus direitos. Biblicamente, a sra. Garrett está errada em vários aspectos: ninguém deve se voltar contra um servo de Deus, pois caso ele esteja errado, é necessário tentar explicar seus pontos de vista e, se não for atendido, deve-se confiar na justiça divina, porque o Senhor não permitirá injustiça contra os seus filhos; como cristãos, nossa obrigação é evitar os escândalos, porque nossa missão é ganhar almas e não afastá-las do Evangelho; outra coisa que a Palavra nos ensina é jamais apelar para a violência, porque temos que ser pessoas de paz e precisamos ter um coração puro para amar nossos inimigos. E, por falar em amar os inimigos, se o Pastor Taylor levar em frente esse processo, ele também está errado, porque a Bíblia nos ensina que as questões internas devem ser resolvidas dentro da igreja e não diante dos incrédulos; pois os servos de Deus, principalmente os obreiros que têm cargos de liderança, têm a obrigação de saber que as perseguições fazem parte de nossa caminhada rumo ao Reino Celestial, e que o correto nesse caso é perdoar assim como Jesus perdoou seus agressores, e colocar a igreja em oração envergonhando o inimigo de nossas almas, a quem cujo o interesse é destruir a Obra do Senhor.

Fonte: Diversas Agências de Notícias
Texto: Jonas M. Olímpio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, seja ele crítico, elogioso, complementar ou simplesmente direcionado à esclarecer alguma dúvida.
Todos serão respondidos desde que estejam de acordo com o regulamento abaixo:
Não serão publicados comentários que contenham palavrões, ofensas, anúncios não autorizados, e/ou usuários anônimos.
Muito obrigado pela sua participação!

Obs.: Apenas respondemos quando percebemos que a pessoa realmente quer uma resposta, pois quando notamos que ela apenas quer arrumar confusão, simplesmente ignoramos.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.