sexta-feira, 18 de novembro de 2016

“Antes que o Galo Cante Três Vezes, Me Negarás”

Dar a devida atenção a
detalhes de textos como
esse não é uma simples
questão de querer se
encher de conhecimento,
mas sim de compreender
o risco existente em uma
má interpretação, a qual
é a mãe das heresias.
Mateus 16:34 - Disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que, nesta mesma noite, antes que o galo cante, três vezes me negarás.
    Essa é mais uma da série “abandonar a escola faz mal à saúde”... e como faz: não saber observar a aplicação de uma vírgula muda todo o sentido de um texto. Parece besteira, mas essa dúvida é muito comum, pois muitos não sabem dizer quantas vezes o galo cantou. Parece besteira também se preocupar com isso, e antes que algum cristão sacrossanto me apedreje, vou dizer que sei sim que saber ou não saber isso não muda em nada nossa vida espiritual; porém, saber o que está falando passa mais seriedade, pois muitos não nos ouvem justamente por duvidarem de nossa condição intelectual. O “atestado de ignorância” que muitos insistem em manter dificulta muito a evangelização. Mas convencer o mundo do pecado não é obra do Espírito Santo e blá-blá-blá (Jo 16:7,8)? Sim! Mas Ele fala por intermédio de quem (At 6:10; 1ª Co 2:4)? Então sejamos coerentes e nos apliquemos mais à busca do conhecimento (Tg 1:5).
    Mas, voltando ao galo, isso parece ser uma questão bem simples, só que essa teimosia de Pedro em discutir com Cristo dizendo que não o negaria tem causado problemas até hoje devido à falta de cuidado com a leitura. E o pior disso tudo é que esse texto de Mateus 16:34, também narrado em Marcos 14:30, Lucas 22:34 e João 13:38 também tem rendido boas discussões entre os estudiosos que não conseguem se decidir se esse galo era um galo mesmo ou não. Isso porque, de acordo com a história, no centro de Jerusalém não eram criados animais de pequeno porte e no palácio do sumo sacerdote, onde Jesus foi julgado, não seria normal ter um galinheiro; muitos dizem que esse galo eram os toques de trombetas emitidos por soldados na Fortaleza Antônia de madrugada - sendo último as seis da manhã -; Marcos 14:72 seria a prova disso? Não sei! Polêmicas à parte, nem adianta aprofundar nisso, pois o fato é que o tal galo cantou apenas uma vez logo após Pedro ter negado três vezes (Mt 26:74). Enfim, melhor parar por aqui antes que eu ganhe um galo na cabeça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, seja ele crítico, elogioso, complementar ou simplesmente direcionado à esclarecer alguma dúvida.
Todos serão respondidos desde que estejam de acordo com o regulamento abaixo:
Não serão publicados comentários que contenham palavrões, ofensas, anúncios não autorizados, e/ou usuários anônimos.
Muito obrigado pela sua participação!

Obs.: Apenas respondemos quando percebemos que a pessoa realmente quer uma resposta, pois quando notamos que ela apenas quer arrumar confusão, simplesmente ignoramos.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.