terça-feira, 6 de setembro de 2016

“Vós Sois Deuses”

Nossa autoridade espiritual é
dada e administrada pelo
Espírito Santo; nada do que
temos ou fazemos é mérito
nosso. Então, o fato de sermos
chamados de filhos de Deus ou
qualquer outro termo que
expresse uma situação de
privilégio, nada mais é do que
uma dádiva divina que não
anula nossa posição de servos
totalmente dependentes dEle.
Salmos 82:6 - "Eu disse: Vós sois deuses, e vós outros sois todos filhos do Altíssimo."
    Este salmo composto por Asafe tem sido mais uma arma usada pelos pregadores triunfalistas para dizer que o homem tem poderes ou direitos de determinar sua própria vontade, e sua citação feita pelo próprio Jesus (Jo 10:34) parece reforçar ainda mais essa teoria. No entanto, seu contexto - tanto no Salmo quanto no Evangelho - deixa claro que Ele fala sobre as injustiças cometidas pelos julgamentos humanos devido à sua incapacidade ou negligência. Porém, a grande pergunta é: se existe apenas um Deus verdadeiro (Jo 17:3) e Ele não divide sua glória com ninguém (Is 42:8), o que significa então a expressão “vós sois deuses”?
    Em hebraico, a palavra que foi aqui traduzida como “deuses” é “elohim”; ela, normalmente, se refere realmente a Deus. Mas, apesar disso, também é usada em relação ao homem como, por exemplo, no caso de Moisés (Êx 7:1,2); e isso não quer dizer que Moisés fosse um deus, mas que ali no Egito, perante o Faraó, ele era um representante de Deus: uma autoridade falando e agindo em seu nome; esse termo é também traduzido como “juízes” (Êx 21:6; 22:8,9,28). Da mesma forma, nesse salmo, a expressão “deuses” se refere aos magistrados e lhes cobra duramente por suas injustiças (Sl 82:2-4). Após dizer “vós sois deuses e filhos do Altíssimo”, o salmista afirma que todos morrerão como homens e cairão como qualquer dos príncipes, ou seja, cessarão seus dias como pessoas comuns. Não há nenhuma exaltação ao ser humano como se o mesmo possuísse algum poder especial além do que lhe é concedido por Jeová. Hoje, como membros da Igreja, a Bíblia nos classifica como embaixadores de Cristo (2ª Co 5:20; 8:23). Apenas o que nos é garantido é a autoridade concedida pelo Espírito Santo por meio dos dons espirituais (Mc 16:17-20; Jo 14:12-14), a qual é dada sob propósito divino (1ª Co 12:7) e sobre ela havemos de prestar contas (Mt 7:21-23). Concluindo, ser “deus” nada mais é do que ser filho dEle (Lc 10:19,22; Jo 1:12).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, seja ele crítico, elogioso, complementar ou simplesmente direcionado à esclarecer alguma dúvida.
Todos serão respondidos desde que estejam de acordo com o regulamento abaixo:
Não serão publicados comentários que contenham palavrões, ofensas, anúncios não autorizados, e/ou usuários anônimos.
Muito obrigado pela sua participação!

Obs.: Apenas respondemos quando percebemos que a pessoa realmente quer uma resposta, pois quando notamos que ela apenas quer arrumar confusão, simplesmente ignoramos.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.