quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

"Pedis e Não Recebeis, Porque Pedis Mal"

Não que seja errado orar por nossas
necessidades, sonhos ou desejos,
mas um dos fatores que definem
a resposta positiva de Deus a
uma oração é a intenção do nosso
coração. Por essa razão, a primeira
coisa que devemos pedir é que Ele
guie nossa vontade de acordo com
a vontade dEle. Isso evita muito
sofrimento.
Tiago 4:3a - “Pedis e não recebeis, porque pedis mal [...]”
    Esse versículo tem rendido verdadeiras pérolas no meio gospel: há quem diga que a pessoa não tem suas orações atendidas porque não ora ajoelhado e em voz alta (1º Sm 1:13); porque ora em voz alta, o Diabo escuta e impede a bênção (Is 43:12,13); porque pede para Jesus ou para o Espírito Santo sendo que tem que pedir para Deus com a ajuda do Espírito Santo e em nome de Jesus - em regra, sim, mas não significa que não possa haver exceções - (At 7:59); porque esquece de dizer “amém” no final da oração (Rm 14:5,6); ou até mesmo porque quando está pedindo não especifica detalhes como a cor, marca, modelo, formato e tamanho daquilo que está pedindo (Tg 4:13-16) e, ainda pior, porque na oração diz para Deus fazer a vontade dEle, aí Ele não dá mesmo porque isso é falta de determinação (Mt 26:39). Seja por ingenuidade ou segundas intenções, quem manipula as Escrituras dessa forma precisa ser refutado para o bem dos que o ouvem e dele próprio que está caminhando para o abismo.
    Quando falava que muitos pedem e não recebem porque pedem mal, ele não se referia a regras a serem aplicadas na oração, mas sim à situação da pessoa que está orando e ao motivo do seu pedido (Tg 1:1,2). Ele deixa claro que a intenção da pessoa, para ser atendida, tem que ser boa (Tg 1:3); na sequência, ele continua falando de um povo que clamava a Deus, mas suas atitudes eram condizentes com o mundo pecaminoso (Tg 1:5-10). Quanto às regras, é claro que existe sim uma postura quando nos colocamos a falar com Deus, porém isso é apenas uma questão de prudência e reverência e não um fator determinante para garantir uma resposta positiva dEle. O que define o êxito de uma oração é a fé (Mt 8:25,26), a santidade (Jo 9:31) e, acima de tudo, o propósito divino (Is 14:27). O que o crente precisa saber é se seu pedido condiz com a vontade de Deus; para isso é preciso pedir que o Senhor guie seu coração, confirmando ou fazendo-o perder aquele desejo caso aquilo não seja para ele; pois muitas vezes somos traídos pelo nosso coração (Jr 17:9,10).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, seja ele crítico, elogioso, complementar ou simplesmente direcionado à esclarecer alguma dúvida.
Todos serão respondidos desde que estejam de acordo com o regulamento abaixo:
Não serão publicados comentários que contenham palavrões, ofensas, anúncios não autorizados, e/ou usuários anônimos.
Muito obrigado pela sua participação!

Obs.: Apenas respondemos quando percebemos que a pessoa realmente quer uma resposta, pois quando notamos que ela apenas quer arrumar confusão, simplesmente ignoramos.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.